Pedro II - PI

Vereadores denunciam prefeito Alvimar Martins ao Tribunal de Contas

A denúncia foi proposta pelos vereadores Francisco Osmar Oliveira, Francisco Ewerton Brandão Filho, Evandro Augusto Nogueira Pinheiro dos Santos, Maria de Lourdes Alves dos Santos e José Café Filho.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

Cinco vereadores ingressaram no Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), no dia 10 de dezembro, com uma denúncia contra o prefeito de Pedro II, Alvimar Martins, por suposta irregularidade na contratação da Construtora Império LTDA pelo valor de R$ 805.411,88 (oitocentos e cinco mil, quatrocentos e onze reais e oitenta e oito reais).

A denúncia foi proposta pelos vereadores Francisco Osmar Oliveira, Francisco Ewerton Brandão Filho, Evandro Augusto Nogueira Pinheiro dos Santos, Maria de Lourdes Alves dos Santos e José Café Filho.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito de Pedro II, Alvimar MartinsPrefeito de Pedro II, Alvimar Martins

Segundo os vereadores, a contratação da construtora foi realizada por meio da Tomada de Preço nº 016/2018, com contrato assinado em janeiro de 2019 com o objetivo de ampliar, reparar e construir muros das escolas de Pedro II.

Eles afirmaram que em agosto foi publicado um aditivo que aumentou em R$ 43.682,90 mil o valor do contrato. “As suspeitas que indicam a possibilidade de fraude são levantadas por conta do alto valor disponibilizado para as reformas, ampliação e construção de muros, que a população não consegue enxergar para onde toda essa verba foi depositada”, afirmaram os vereadores que ainda destacaram que foram feitos apenas pequenos reparos.

Os denunciantes acreditam que o valor não foi devidamente aplicado. “Desafia a razão admitir que essas pequenas reformas nas unidades escolares do município de Pedro II custaram aos cofres públicos mais de R$ 850 mil. Assim é de extrema importância que a municipalidade seja compelida a prestar esclarecimentos acerca da licitação, concernente ao procedimento licitatório e especificações do orçamento proposto pela administração pública”, destacaram.

Outro lado

Alvimar Martins não foi localizado pelo GP1.