GP1

Teresina - Piauí

Conselho Nacional de Justiça ratifica afastamento de Lysia Bucar

A decisão foi tomada na terça-feira (18), na 31ª sessão extraordinária do CNJ.

Por unanimidade, o plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ratificou a liminar que determinou novamente o afastamento imediato da tabeliã Lysia Bucar do exercício da interinidade do Cartório do 2º Ofício de Notas e Registro de Imóveis em Teresina. A decisão foi tomada na terça-feira (18), na 31ª sessão extraordinária do CNJ.

A decisão liminar ratificada foi dada pelo corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, no dia 06 de outubro, motivada pela informação da Corregedoria-Geral de Justiça do Piauí de que Lysia Bucar é ré em ação penal que investiga prática de crime de peculato.

  • Foto: Reprodução/FacebookLysia BucarLysia Bucar

No mês de agosto, o Ministério Público do Estado do Piauí apresentou denúncia contra a ex-tabeliã, seus dois irmãos e ex-tabeliães substitutos, Antônio Lisboa e Ronaldo Bucar, por peculato e formação de quadrilha. Eles são acusados de desviar mais de R$ 27 milhões do poder público. Segundo dados encontrados nos livros contáveis do Cartório do 2º Ofício, os investigados teriam se apropriado de mais de 11 milhões de reais de depósitos prévios.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.