GP1

Teresina - Piauí

Homem é preso por estuprar filha e duas sobrinhas em Teresina

Antônio José, que foi condenado a 30 anos de cadeia, estava trabalhando como fiscal de loja em um estabelecimento na Avenida Frei Serafim, quando foi preso.

  • Foto: Divulgação/AscomAntônio José do Rego SantosAntônio José do Rego Santos

A Polícia Civil, através da Divisão de Capturas Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí, prendeu nesta quarta-feira (18), por volta das 15h, Antônio José do Rego Santos, depois de sete anos foragido. Antônio José é acusado de estuprar a própria filha e duas sobrinhas.

De acordo com o delegado Cadena Júnior, Antônio José foi preso na Avenida Frei Serafim, no Centro de Teresina, dentro de uma loja, onde estava trabalhando como fiscal do estabelecimento.

Ele foi condenado a 30 anos de cadeia pelos estupro das duas sobrinhas, que eram irmãs, abusadas desde criança, e por atentado violento ao pudor contra a própria filha que tinha apenas dois anos na época do crime, em 2009.

Em entrevista ao GP1, o coordenador da Divisão de Capturas da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, delegado Cadena Júnior, afirmou que Antônio José negou o crime e disse que a acusação trata-se de uma armação da ex-esposa. “Ele negou tudo, mas tem laudo e várias provas que comprovam o contrário. Ele abusou da filha e das duas sobrinhas, que eram menores de idade na época. Agora ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes e depois vai ser direcionado para o sistema prisional e vai pegar 30 anos de cadeia”, pontuou o delegado.

Os crimes

De acordo com a sentença do juiz Almir Abib Tajra Filho, titular da 7ª vara Criminal, Antônio José foi casado durante oito anos com a mãe de sua filha e, após a separação, a mãe passou a notar uma mudança no comportamento da criança. Ela relatou que após a separação, a garota identificada pelas iniciais L. R, aos quatro anos de idade, toda vez que retornava da casa do pai apresentava dores na região genital, com sinais de mau cheiro, irritação e vermelhidão intensa. A vítima foi ouvida por assistentes sociais e psicólogos, onde constataram o abuso sexual.

Já a sobrinha do acusado, identificada pelas iniciais A.R, segundo a sentença, quando tinha oito anos de idade, começou a mostrar as partes íntimas a Antônio José e ele pedia ainda que ela tocasse em suas partes íntimas em troca de dinheiro. Com o passar do tempo, o acusado foi aumentando o valor, chegando a pagar R$ 50 e a pedir que a garota fizesse outras coisas, como colocar o seu órgão genital na boca.

Após o nascimento da filha, o denunciado vinha tentando manter relações sexuais com A. R, até que conseguiu. Na sentença é relatado que, no dia em que Antônio José manteve relação sexual pela primeira vez com A.R, ele levou sua filha, na época com dois anos, para o quarto e pediu que ela virasse as costas. No mesmo dia, o denunciado também teria abusado de outra sobrinha, irmã de A. R.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.