Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Vereadora Teresinha Medeiros é agredida por sindicalista na Câmara

"Eu fui agredida, vou registrar um B.O contra o sindicato. A gente lamenta muito, porque nós entendemos que essas pessoas que aqui estão não representam a educação do nosso município", disse.

Alef Leão/GP1 1 / 6 Momento em que Teresinha Medeiros é barrada por manifestante ao tentar sair do plenário Momento em que Teresinha Medeiros é barrada por manifestante ao tentar sair do plenário
Alef Leão/GP1 2 / 6 Manifestante discutindo com Vereadora Manifestante discutindo com Vereadora
Alef Leão/GP1 3 / 6 Vereadora tenta sair do plenário mas é impedida Vereadora tenta sair do plenário mas é impedida
Alef Leão/GP1 4 / 6 Momento em que vereadora Teresinha Medeiros é agredida no rosto por manifestante Momento em que vereadora Teresinha Medeiros é agredida no rosto por manifestante
Alef Leão/GP1 5 / 6 Manisfestantes discutindo com a vereadora Manisfestantes discutindo com a vereadora
Alef Leão/GP1 6 / 6 Duas manifestante envolvidas Duas manifestante envolvidas

A vereadora Teresinha Medeiros (PSL) foi agredida por uma sindicalista durante manifestação na Câmara Municipal de Teresina, na manhã desta quinta-feira (12). O protesto contou com a participação de professores municipais e integrantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm).

Os vereadores iriam votar um requerimento do vereador Dudu Borges (PT) solicitando a retirada da votação do reajuste dos professores municipais, quando a confusão foi iniciada após os manifestantes furarem o bloqueio policial. A parlamentar foi agredida no rosto e disse que vai registrar o caso na Polícia Civil.

“Eu fui agredida, vou registrar um B.O contra o sindicato. A gente lamenta muito, porque nós entendemos que essas pessoas que aqui estão não representam a educação do nosso município, não representam o magistério. Por isso nós estamos no nosso direito constitucional e eu vou sim registrar um B.O contra o sindicato”, disparou a vereadora.


Teresinha Medeiros lamentou o ocorrido e disse que não vai aceitar ‘esse tipo de agressividade’. “Porque é inadmissível. Eu estou trabalhando, não tenho nada a ver com o sindicato e a pessoa do sindicato veio para cima de mim dizer que eu não saia do plenário e avançou no meu rosto. E eu não posso aceitar esse tipo de agressividade”, decretou a parlamentar.

A vereadora Graça Amorim (Progressistas) criticou a agressão contra Teresinha e questionou a atitude dos professores. “Um absurdo a agressão aos vereadores que estão fazendo seu trabalho, seu papel, sobretudo partindo de professores. Eu imagino as crianças que tem um professor desse tipo como professor”, disse.

NOTÍCIA RELACIONADA

Professores invadem plenário da Câmara de Teresina

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.