GP1

Teresina - Piauí

Planos de saúde deverão documentar negativas de procedimentos em Teresina

A lei é de autoria dos vereadores Evandro Hidd e Deolindo Moura e foi sancionada no dia 10 de novembro.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, sancionou lei que dispõe sobre a obrigatoriedade do fornecimento, ao consumidor, de informações e documentos pelas operadoras de plano ou seguro privado de assistência à saúde, em casos de negativa de cobertura.

De acordo com o documento, as operadoras de planos e seguros privados de assistência à saúde obrigam-se a fornecer ao consumidor informações e documentos em caso de negativa de cobertura parcial ou total de procedimento médico, cirúrgico ou de diagnóstico, bem como de tratamento e internação, no âmbito do Município de Teresina.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Dr. Pessoa
Dr. Pessoa

Consta ainda que “é direito do consumidor e de quem possa receber os documentos o seu fornecimento no local da negativa, de forma gratuita, não sendo estes obrigados a se deslocar para obtê-los”.

A operadora que descumprir o determinado na lei estará sujeita às penalidades previstas no art. 56, da Lei Federal n° 8.078, quais sejam: multa; apreensão do produto; inutilização do produto; cassação do registro do produto junto ao órgão competente; proibição de fabricação do produto; suspensão de fornecimento de produtos ou serviço; suspensão temporária de atividade; revogação de concessão ou permissão de uso; cassação de licença do estabelecimento ou de atividade; interdição, total ou parcial, de estabelecimento, de obra ou de atividade; intervenção administrativa; e imposição de contrapropaganda.

A Lei nº 5.656 é de autoria dos vereadores Evandro Hidd e Deolindo Moura, foi sancionada no dia 10 de novembro e publicada no Diário Oficial do Município de quarta-feira (14).

Confira abaixo a lei na íntegra

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.