GP1

Teresina - Piauí

PF deflagra "Operação Bússola" e prende advogados em Teresina

O objetivo é cumprir mandados de busca e de prisão contra alvos relacionados a fraudes previdenciárias.

Alef Leão/GP1 1 / 8 Viatura da PF em Teresina Viatura da PF em Teresina
Alef Leão/GP1 2 / 8 Eucherlis lima Eucherlis lima
Alef Leão/GP1 3 / 8 Carro entrando na sede da Polícia Federal Carro entrando na sede da Polícia Federal
Alef Leão/GP1 4 / 8 Veículo na sede da Polícia Federal em Teresina Veículo na sede da Polícia Federal em Teresina
Brunno Suênio/GP1 5 / 8 Carro da Polícia Federal em Teresina Carro da Polícia Federal em Teresina
Brunno Suênio/GP1 6 / 8 Viatura da Polícia Federal Viatura da Polícia Federal
Alef Leão/GP1 7 / 8 Agente da Polícia Federal Agente da Polícia Federal
Alef Leão/GP1 8 / 8 Advogado Eucherlis lima Advogado Eucherlis lima

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (09), a "Operação Bússola", com o objetivo de desarticular organização criminosa especializada na concessão fraudulenta de benefícios de aposentadoria por idade rural, mediante a falsificação e o uso de documentos públicos.

Estão sendo cumpridos 96 mandados judiciais, sendo 16 mandados de prisão preventiva, 23 mandados de prisão temporária e 57 mandados de busca e apreensão em Teresina/PI, Luzilândia/PI, Demerval Lobão/PI, Santo Antônio dos Milagres/PI, Timon/MA, Caxias/MA, Presidente Dutra/MA, Parnarama/MA, Codó/MA, Anapurus/MA e São João do Sóter/MA, todos expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Teresina.

Conforme a Polícia Federal, entre os investigados com prisão decretada estão oito servidores do INSS, 17 advogados e 14 intermediários dos estados do Piauí e Maranhão. A Justiça Federal determinou o bloqueio das contas dos presos e a suspensão do exercício da função pública para os servidores do INSS.

Os presos serão interrogados por delegados de Polícia Federal na Superintendência da Polícia Federal em Teresina e, posteriormente, serão encaminhados para um dos presídios da Capital, onde ficarão custodiados à disposição da Justiça.

Operação Bússola

A Operação Bússola decorre de investigação desenvolvida no âmbito da Força Tarefa Previdenciária e Trabalhista no Estado do Piauí, integrada pela Polícia Federal e pela Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista da Secretaria Executiva do Ministério do Trabalho e Previdência.

OAB Piauí acompanha o caso

Conforme o membro da Comissão de Prerrogativas da OAB Piauí, Eucherlis lima, a operação, que cumpre mandados contra advogados, está sendo acompanhada de perto pela OAB. "A prerrogativa da OAB acompanha toda a busca que foi determinada pelo juiz. Os eventuais crimes, que podem ter sido cometidos ou não, serão apurados pela OAB, pelo Tribunal de Ética da OAB e ao final de um processo, respeitando todo o processo legal, terá sua punição, se for provado de fato", disse.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.