GP1

Teresina - Piauí

Motoristas e cobradores voltam a paralisar as atividades em Teresina

Com isso, a frota de ónibus ficou drasticamente afetada em algumas regiões da cidade tendo apenas 10% dos transportes circulando.

Motoristas e cobradores de ônibus coletivos de Teresina paralisaram novamente as atividades na manhã desta segunda-feira (22), em protesto ao não cumprimento do acordo de pagamento dos benefícios da categoria.

O GP1 conversou com os profissionais da área para entender o que ocasionou a nova paralisação no município. Durante entrevista, o cobrador Francisco das Chagas afirmou que a categoria continua na situação devido ao não cumprimento do acordo estabelecido entre o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (SINTETRO) e os empresários responsáveis pelas empresas de transportes públicos da capital perante ao Tribunal Regional do Trabalho.

Foto: Alef Leão/GP1Ônibus parados
Ônibus parados

“Hoje a situação continua na mesma, os trabalhadores estão sem receber o vencimento. O sindicado, através dos meios legais, procurou a magistrada que julgou toda a situação e passou ao conhecimento dela que por parte dos empresários não houve cumprimento do acordo firmado com a categoria, que retornou na terça, e eles tinham até a quinta-feira para fazer o pagamento e como não fizeram isso, na sexta-feira paramos novamente”, disse Francisco das Chagas.

Após a nova paralisação iniciada na sexta-feira (19) foi estabelecido um prazo aos empresários, no tempo de 24 horas, para que se manifestassem sobre a quebra do acordo. “Foi dado um prazo de 24 horas para que os empresários justificassem o porquê do não cumprimento do acordo. Acredito que até hoje ela [magistrada] deve se posicionar diante do assunto, mas enquanto isso o trabalhador não tem como trabalhar sem seu vencimento referente ao mês de janeiro”, informou o cobrador.

Apenas 10% da frota está circulando

Ainda em entrevista ao GP1, o cobrador disse ainda que das empresas que compõem o consórcio Theresina de transportes, nenhuma delas honrou o compromisso com os trabalhadores e, devido a isso, a rota ficou reduzida a 10% na capital nesta segunda-feira. “Na zona sudeste hoje, pelo controle que nós tivemos ao chegar na garagem, apenas quatro ônibus saíram para circular na região do total de aproximadamente 40 carros”, informou.

Segundo Francisco, o gerente do consórcio Teresina se reuniu ainda na manhã de hoje (22), com dois trabalhadores da categoria, e os profissionais aguardam o resultado do encontro.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.