GP1

Polícia

Greco deflagra operação contra motoristas de ônibus em Teresina

A investigação do GRECO apura um plano para danificar e incendiar ônibus em Teresina com participações de três motoristas.

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) deflagrou uma operação na manhã desta sexta-feira (05) para dar cumprimento a três mandados de busca e apreensão na investigação que apura um plano para danificar e incendiar ônibus em Teresina. Entre os alvos estão motoristas de ônibus.

A investigação do GRECO apurou que três motoristas são suspeitos de estarem envolvidos no planejamento com o intuito de danificar e queimar ônibus da rede de transporte coletivo. Os mandados foram cumpridos nos bairros Nova Brasília, zona norte de Teresina, Centro e ainda no bairro Angelim, zona sul da Capital.

Os três motoristas foram inquiridos e suas declarações reduzidas a termo. As diligências permitiram avançar nas investigações e identificar pessoas que quebraram vidros de ônibus nos últimos dias.

O inquérito do Grupo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil apura crimes de dano, incêndio, arremessar objeto contra veículo de transporte público e associação criminosa.

Posição do Sintetro

Em entrevista ao GP1, o diretor de informação do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Transporte Rodoviário (Sintetro), Keith Nolan, negou envolvimento do sindicato ou de alguém da diretoria do Sintetro nesse suposto esquema feito com objetivo de danificar e queimar ônibus da Capital.

“Esse esquema de depredação não partiu do sindicato, inclusive não tem nem prova. A recomendação do nosso presidente é fazer sempre uma greve pacífica e ordeira para que a gente não perca o direito de grevar. Ninguém aqui é vândalo, nós estamos fazendo a greve normal, respeitando os 30% como a justiça já determinou, os empresários que não estão colocando os ônibus para rodarem. O Sintetro vê essa operação de forma tranquila, porque não somos nós, essa pessoa que está fazendo isso está tentando se aproveitar do movimento. Rechaçamos qualquer ato de vandalismo”, destacou o diretor.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.