GP1

Alagoinha do Piauí - Piauí

Promotor vai investigar contratação feita pelo prefeito Jorismar Rocha

“Foi um processo licitatório, houve uma licitação", afirmou o prefeito.

Após reportagem publicada no GP1, no Blog do jornalista Herbert Sousa, intitulada "Prefeito de Alagoinha do Piauí contrata posto de gasolina por R$ 498 mil", o Ministério Público do Estado do Piauí, através do promotor de Justiça, Eduardo Palácio Rocha, da 1ª Promotoria de Justiça de Fronteiras, vai instaurar procedimento administrativo para investigar a contratação feita pelo prefeito Jorismar Rocha.

A Prefeitura de Alagoinha do Piauí contratou a empresa Amâancio Galdino da Costa Eireli para o fornecimento de combustíveis destinados a toda a frota de veículos automotores e poços tubulares do município.

Foto: Reprodução/FacebookJorismar Rocha
Jorismar Rocha

A empresa foi contratada pelo valor total de R$ 498.600,00, sendo R$ 288.000,00 para o Item I (gasolina comum) do Lote II e R$ 210.600,00 para o Item II (óleo diesel comum) do Lote II com local de abastecimento no município de Picos.

O contrato foi assinado no dia 22 de janeiro e tem validade até 31 de dezembro de 2021. Os recursos são do FPM, ICMS, ISS, Conta Movimento, FMS, FNS, PAB, FUS, FUNDEB – 40%, PNATE, FMAS, IGD, PBF, Recursos Próprios, Transferências a Saúde e Educação.

De acordo com o Ministério Público do Estado do Piauí, o caso será acompanhado por meio de procedimento administrativo, que será instaurado pelo promotor Eduardo Palácio Rocha.

O que diz o prefeito

Procurado nesta segunda-feira (12), o prefeito Jorismar Rocha disse que a contratação foi feita por meio de processo licitatório, por isso ocorreu de maneira legal. Ele ressaltou ainda que o valor contratado só será utilizado de maneira integral se houver necessidade.

“Foi um processo licitatório, houve uma licitação. Não somos obrigados a comprar esse valor, somente o que for necessário”, destacou o prefeito Jorismar Rocha.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.