GP1

Teresina - PI

Zé Carvalho nega saída da deputada Elisângela Moura do PCdoB

“Sim [Elisângela segue no PCdoB] e estamos trabalhando diversos nomes", afirmou o dirigente do partido.

O presidente do PCdoB no Piauí, José Carvalho, desmentiu a saída da deputada estadual Elisângela Moura do partido, como tem sido ventilado nos bastidores da política. De acordo com ele, a estratégia é atrair e não perder quadros, para assim fortalecer a sigla na corrida por vagas para Câmara Federal e Assembleia Legislativas do Estado.

Carvalho adiantou que tem dialogado com alguns suplentes de deputados que deverão ingressar na legenda em breve, para viabilizar a construção de uma chapa proporcional competitiva para o pleito do ano que vem.

Foto: Lucas Dias/GP1José Carvalho
José Carvalho

“Sim [Elisângela segue no PCdoB] e estamos trabalhando diversos nomes tanto internamente, como suplentes de outras agremiações com quem temos dialogado, para viabilizarmos uma chapa forte para a Assembleia Legislativa. Ela, inclusive, tem expressado publicamente esse entendimento”, esclareceu. O MDB chegou a ser cogitado como provável novo destino partidário da parlamentar.

Ao lado do governador

Outra meta do PCdoB, segundo Zé Carvalho, é agregar forças em torno do governador Wellington Dias (PT-PI) que deverá renunciar ao cargo para concorrer ao Senado Federal nas eleições de 2022. Ele citou o nome do secretário de Governo do Estado, Osmar Júnior, que deverá se colocar como alternativa para deputado federal mais uma vez.

“O PCdoB tanto nacionalmente quanto no Piauí, busca construir as condições para disputar as eleições de 2022. O partido busca agregar força em torno do governador Wellington Dias e, ao mesmo tempo, construir em torno de lideranças do PCdoB, como o secretário de Governo Osmar Júnior e da deputada estadual Elisângela Moura, chapas viáveis”, reforçou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.