GP1

Piauí

Erro do GAECO do Maranhão causa danos a empresa Abreu Veículos

Assessoria do GAECO admitiu que publicou foto da empresa de forma errônea em reportagem sobre operação.

Na última quinta-feira (10) o empresário Renato Abreu, proprietário da revendedora de automóveis Abreu Veículos, viu seu trabalho de anos ser manchado após um erro na divulgação de informações por parte do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO-MA) do Ministério Público do Maranhão, sobre a "Operação Mormaço".

Ao divulgar reportagem sobre a Operação Mormaço, que desarticulou uma facção interestadual que lavava dinheiro em empresas de veículos, o GAECO publicou erroneamente uma fotografia da Abreu Veículos mesmo a loja não tendo qualquer tipo de relação com grupo alvo da operação, que atuava de forma ilícita. A loja Abreu Veículos fica ao lado da Modelo Veículos, empresa envolvida no esquema.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Renato Abreu concedeu entrevista para o GP1
Renato Abreu concedeu entrevista para o GP1

Durante entrevista ao GP1, Renato afirmou que o “mal entendido” causou danos irreversíveis para a empresa Abreu Veículos.

“O grande problema foi que o GAECO estacionou o carro em frente à minha loja, e de forma errônea uma pessoa ligada ao órgão fotografou os veículos da polícia em frente à minha loja, de forma que pegou a imagem com o nome da minha empresa, que em seguida foi replicada em portais, e isso prejudicou demais a minha empresa, um dano irreversível. Uma vez que já está na rede, não sai mais. O erro foi desse pessoal, porque é algo que tem que ser checado antes”, lamentou o empresário.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Renato Abreu em sua loja
Renato Abreu em sua loja

Abreu Veículos

Ao GP1, Renato contou que a Abreu Veículos é uma empresa familiar, onde seu pai e irmão também são sócios e já está no mercado desde 2008.

“Eu fui operador de banco, trabalhei no banco BMG, e em 2008, em meio a uma crise a gente abriu a Abreu Veículos, aqui trabalha eu, meu pai e meu irmão, ao longo desses anos a gente vem trabalhando de forma correta, porque trabalhamos em um ramo muito mal visto, discriminado devido a maioria das pessoas que querem fazer alguma coisa de errado em relação a lavagem de dinheiro, adulteração de documentos entre outras ações usam o ramo de venda de veículos”, continuou Renato.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Abreu Veículos
Abreu Veículos

“Então, a gente leva anos para fazer o nosso nome que pode demorar quando ocorre uma situação como essa. Desde 2008 nunca tivemos problemas, a gente é muito bem relacionado com as concessionárias e com os bancos, ou seja, todo mundo conhece a gente, não tem nada que desabone a nossa conduta”, desabafou o empresário.

Empresa com tradição

A Abreu Veículos é uma das empresas mais conhecidas e tradicionais da Avenida Barão de Gurguéia. Com mais de 13 anos no mercado, a empresa revende carros seminovos e usados com garantia e com possibilidade de financiamento em todos os bancos.

“Todos os nossos carros são revisados, não trabalhamos com corretagem, todo nosso estoque é próprio, damos garantia dos carros que a gente vende e financiamos em todos os bancos”, finalizou o empresário Renato Abreu.

A loja fica localizada na Avenida Barão de Gurguéia, número 1241, no bairro Vermelha, zona sul de Teresina.

O que diz Ministério Público do Maranhão

Após tomar conhecimento do erro, o GP1 entrou em contato com a assessoria de comunicação do GAECO ainda na quinta-feira (10), que ficou de averiguar a situação. Procurada novamente nesta sexta-feira (11), a assessoria admitiu o equívoco e informou que retirou a imagem da reportagem. O GAECO ainda frisou que a loja Abreu Veículos não tem qualquer tipo de envolvimento com os alvos da operação.

"Nós alteramos, nós retiramos a foto [após contato do GP1]. Na verdade houve uma falha porque eles [membros do GAECO] estacionaram o carro naquele local e a gente recebeu esse material deles, do GAECO, e como se tratava de uma operação que envolvia também empresas com questão de veículos, a gente acabou publicando essa foto. Mas depois a gente identificou, checamos com o GAECO, verificamos que a empresa não fazia parte de fato e a gente retirou do site, excluímos nossa publicação em redes sociais e enviamos o email para a imprensa esclarecendo a situação, pedindo para que não fosse divulgada essa imagem, pois a empresa não era um dos alvos da operação. Foi um erro, o que houve foi um equívoco na publicação dessa imagem porque essa empresa era próxima das outras que eram alvo da operação e acabou sendo publicada a foto de forma equivocada, mas essa empresa especificamente não é alvo da operação", informou a assessoria do MP do Maranhão.

A equipe de Comunicação do Ministério Público ainda encaminhou nota sobre o caso. Veja na íntegra abaixo:

A respeito do material enviado sobre a Operação Mormaço, pedimos gentilmente que não seja utilizada imagem da fachada da empresa Abreu Veículos, que não foi um dos alvos da Operação. A imagem foi equivocadamente enviada e já foi retirada do site do Ministério Público e das redes sociais, de tal forma que pedimos a exclusão da imagem das publicações sobre o assunto. Encaminhamos em anexo imagens que podem ser utilizadas nas publicações sobre a Operação.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.