GP1

Coivaras - PI

Prefeito de Coivaras vira alvo do Ministério Público após matéria do GP1

A notícia de fato foi aberta no dia 27 de maio, pela promotora de Justiça Denise Costa Aguiar.

O Ministério Público do Estado do Piauí instaurou no dia 27 de maio, procedimento para investigar a contratação de um escritório de advocacia de Salvador pelo prefeito de Coivaras, Marcelino Almeida de Araújo.

A notícia de fato foi aberta após matéria publicada no GP1 informando sobre a contratação do escritório Ursula Correa Sociedade Individual de Advocacia- ME por R$ 30 mil. O contrato foi assinado pelo prefeito Marcelino Almeida no dia 12 de abril e tem vigência de 12 meses.

Foto: Reprodução/FacebookPrefeito de Coivaras, Marcelino Almeida de Araújo
Prefeito de Coivaras, Marcelino Almeida de Araújo

A promotora Denise Costa Aguiar solicitou à prefeitura o envio de documentação sobre a inexigibilidade da licitação que resultou na contratação do escritório para análise.

Juiz pode mandar suspender contrato

Em liminar dada na última sexta-feira (21), o juiz Ítalo Marcio Gurgel de Castro, da Vara Única da Comarca de São Pedro do Piauí, concedeu antecipação de tutela determinando ao Município de Agricolândia, representado pelo prefeito Ítalo Alencar, à suspensão de contratos semelhantes ao realizado pelo prefeito Marcelino Almeida.

O juiz mandou suspender contratos e pagamentos as empresas Castelo Branco Sociedade Individual de Advocacia e Sociedade Individual de Advocacia Augusto Santos advindos de prestação de serviços advocatícios até o julgamento do mérito da ação civil de improbidade administrativa ajuizada pelo promotor Nielsen Silva Mendes Lima, após matéria publicada pelo GP1.

Outro lado

Procurado na noite deste domingo (20), o prefeito Marcelno Almeida não foi localizado pelo GP1.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.