GP1

Nazária - Piauí

Homem é condenado a 36 anos de prisão por matar mulher em Nazária

A sentença foi dada pela juíza Junia Maria Feitosa e julgamento aconteceu nessa terça-feira (12).

A juíza Junia Maria Feitosa Bezerra Fialho, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, condenou Thalison Francisco Araújo a 36 anos de prisão pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e estupro contra a jovem Laisse Carvalho, na frente do filho de apenas 2 anos em Nazária, no dia 20 de setembro de 2019. O julgamento aconteceu nessa terça-feira (12).

De acordo com a denúncia do Ministério Público, por volta das 23 horas, de 19 de setembro de 2019, Thalison Francisco Araújo invadiu a casa de Laisse e os dois entraram em luta corporal, momento em que o acusado desferiu facadas na vítima que não resistiu e morreu no local. Tudo aconteceu na presença do filho da vítima, de apenas 2 anos.

Foto: Alef Leão/GP1Thalison Francisco de Araújo
Thalison Francisco de Araújo

Thalison então levou o celular da vítima. O corpo de Laisse foi encontrado no dia seguinte, em cima da cama e despido. Laudo comprovou que houve estupro.

Sentença

Thalison apresentou defesa pleiteando a absolvição por ausência de provas, desclassificação para o crime de receptação e alegando cerceamento de defesa.

Na sentença, a magistrada destacou que todos os depoimentos prestados em juízo e extrajudicialmente, além da prova pericial apontam para Thalison Francisco.

Foto: FacebookLaysse Carvalho
Laysse Carvalho

Quanto ao crime de latrocínio, Thalison foi condenado a 22 anos de prisão e pelo crime de estupro a pena aplicada foi de 14 anos, somando as duas a pena final foi de 36 anos de reclusão. Preso há 1 ano, 8 meses e 25 dias, resta a ele cumprir ainda 35 anos, 03 meses e 05 dias de prisão.

A juíza ainda negou ao réu o direito de recorrer em liberdade, visto que ele permaneceu preso durante toda a tramitação do processo, não havendo fatos novos que justifiquem sua soltura.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.