GP1

Valença do Piauí - Piauí

Ex-PM acusado de matar estudante de direito no Piauí será julgado sexta

O julgamento será realizado pelo Tribunal do Júri da Vara Criminal e Comarca de Valença às 9 horas.

Vai acontecer, nesta sexta-feira (23), o julgamento do ex-soldado da Polícia Militar do Ceará, Rafael do Nascimento Oliveira Rosa, acusado de matar em 2016 a estudante de direito Suellen Marinheiro Lula, que à época tinha 21 anos. O crime ocorreu em Valença do Piauí.

O julgamento será realizado pelo Tribunal do Júri da Vara Criminal e Comarca de Valença do Piauí às 9 horas e será presidido pelo juiz Franco Morette Felício de Azevedo.

Foto: Divulgação/PMRafael do Nascimento de Oliveira Rosa
Rafael do Nascimento de Oliveira Rosa

Transferência para Picos

No dia 8 de junho, o juiz Franco Morette determinou a transferência do ex-soldado do Ceará, onde estava preso para a Penitenciária José de Deus Barros, em Picos.

Relembre o caso

A estudante universitária do curso de Direito, Suellen Marinheiro Lula, 21 anos, foi morta com um tiro na cabeça, em outubro de 2016, dentro de uma churrascaria localizada na cidade de Valença do Piauí, distante 210km de Teresina. Rafael do Nascimento Oliveira Rosa, lotado na 1ª Companhia do 11º Batalhão da Polícia Militar de Tauá, foi preso em flagrante.

Foto: Reprodução/FacebookSuellen Lula
Suellen Lula

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado, no dia 15/10/2016, por volta das 2 horas da manhã, em um bar localizado no bairro Novo Horizonte, em Valença, após negar-se a pagar a entrada da festa organizada pela família da vítima, Rafael, municiado com uma pistola Taurus, calibre 380, disparou um tiro contra a vítima Suellen Marinheiro Lula, ceifando sua vida, conforme laudo de exame cadavérico, sem que a mesma tivesse como defender-se, pois foi pega de surpresa no momento em que fechava o portão de entrada do clube.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.