GP1

Teresina - Piauí

Jovem é executado com tiro na cabeça na Avenida Josué Moura Santos

Lucas, de 22 anos, era usuário de drogas e foi atraído para o local onde foi executado a tiros.

Marcelo Cardoso/GP1 1 / 11 Jovem é executado com tiro na cabeça na Avenida Josué Moura Santos Jovem é executado com tiro na cabeça na Avenida Josué Moura Santos
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 11 Local onde o corpo foi encontrando Local onde o corpo foi encontrando
Marcelo Cardoso/GP1 3 / 11 Tenente Sena Tenente Sena
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 11 Perícia Criminal Perícia Criminal
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 11 Polícia militar isolou a área Polícia militar isolou a área
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 11 Jovem é executado com tiro na cabeça Jovem é executado com tiro na cabeça
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 11 5º BPM 5º BPM
Marcelo Cardoso/GP1 8 / 11 Local onde o corpo foi encontrado Local onde o corpo foi encontrado
Marcelo Cardoso/GP1 9 / 11 Força tatica no local Força tatica no local
Marcelo Cardoso/GP1 10 / 11 Polícia militar Polícia militar
Marcelo Cardoso/GP1 11 / 11 Polícia civil vai investigar o caso Polícia civil vai investigar o caso

Um jovem identificado como Lucas Lucas Christian da Silva Cavalcante, 22 anos, foi executado com pelo menos um disparo de arma de fogo na cabeça no início da manhã deste sábado (21), por volta de 6h30, às margens da Avenida Josué Moura Santos, próximo a ponte do bairro Mocambinho.

Conforme informações repassadas pelo tenente Sena, do 5º Batalhão da Polícia Militar, a vítima morava na Vila São Francisco, próximo ao Mocambinho e foi atraída para o local onde foi executada.

“A viatura foi acionada para a Avenida Josué Moura Santos onde segundo populares havia um corpo. Ao chegarmos ao local encontramos um jovem de 22 anos identificado como Lucas que segundo a irmã dele, morava na Vila São Francisco, próximo ao Mocambinho. O que colhemos foi que ele foi atraído para esse local e que foi efetuado pelo menos um disparo de arma de fogo na cabeça dele”, informou o tenente Sena.

O GP1 apurou que Lucas era usuário de drogas e que recebeu várias mensagens em seu celular para que fosse ao local em que foi morto. Ainda não há suspeitas de quem cometeu o crime e nem a motivação.

A Polícia Militar isolou o local do crime até a chegada da perícia e do Instituto de Medicina Legal (IML), responsável por fazer a remoção do corpo da vítima. O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar o caso.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.