GP1

Teresina - Piauí

Estudantes denunciam onda de assaltos nas paradas de ônibus da UFPI

Os denunciantes relataram que somente nessa terça-feira (21), mais de 10 celulares foram roubados.

Estudantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) entraram em contato com o GP1 na manhã desta quarta-feira (22) para denunciar uma série de assaltos no Campus Ministro Petrônio Portella, no bairro Ininga, zona leste de Teresina.

Os denunciantes relataram que somente nessa terça-feira (21), estudantes que estavam nas paradas de ônibus de pelo menos três setores da universidade foram alvos dos criminosos.

Foto: Lucas Dias/GP1Universidade Federal do Piauí
Universidade Federal do Piauí

“Eles estão se passando por calouros ou pais de alunos e chegam nas paradas de ônibus pedindo os celulares dos estudantes. Foram mais de 10 celulares roubados só de ontem para hoje. É muita insegurança, estamos sem saber o que fazer”, disse um aluno que não quis se identificar.

Há relatos de assaltos nas paradas de ônibus do Centro de Tecnologia (CT), Centro de Ciências da Educação (CCE) e Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL), todos localizados dentro do Campus Ministro Petrônio Portella.

O que diz a UFPI

Procurada na manhã desta quarta-feira (22), a assessoria de comunicação da Universidade Federal do Piauí informou que intensificou a segurança nos horários de pico e que solicitou à Polícia Militar rondas mais frequentes na área do campus.

Confira a nota da UFPI na íntegra:

Nota

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa que realizou um planejamento estratégico que abrange todos os setores para garantir o retorno presencial seguro à comunidade acadêmica e que o novo semestre letivo teve início na segunda-feira, dia 20, sem relatos de anormalidades e contratempos.
No que tange à área de segurança, houve reforço das ações da Divisão de Vigilância, com atuação de 186 profissionais, entre vigilantes desarmados e armados, efetivos e terceirizados.
Em horários de pico, as ações se intensificam com duas viaturas e três motos que fazem rondas no campus.
Realizou-se, inclusive, ajuste de horários de atuação dos vigilantes para melhor atender às necessidades dos públicos-alvo no retorno presencial.
A Administração Superior da UFPI também solicitou à Polícia Militar rondas mais frequentes na área do campus, colaboração sempre valorizada pela atual gestão da Universidade.
A UFPI lamenta o ocorrido e reforça que continuará atuando em prol da segurança da comunidade acadêmica.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.