Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Ministério Público denuncia DJ por tráfico de drogas em Teresina

Além dele, também foram denunciados Marcelo Diego de Andrade e Felipe Alves Aguiar do Nascimento.

O Ministério Público do Estado do Piauí, através da promotora de Justiça Micheline Ramalho Serejo Silva, denunciou na última terça-feira (04) o DJ Francisco Kaio Agostinho pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Além dele, também foram denunciados Marcelo Diego de Andrade e Felipe Alves Aguiar do Nascimento, que permanece foragido.

Conforme a denúncia, entre os dias 05 de dezembro de 2022 e 15 de agosto de 2023, Francisco Kaio adquiriu, expôs à venda, vendeu e forneceu maconha sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, assim como fez Marcelo Diego entre os dias 10 de março de 2023 e 21 de julho de 2023, e Felipe Alves entre os dias 06 de dezembro de 2022 a 16 de junho 2023.

Foto: GP1DJ Francisco Kaio Agostinho
DJ Francisco Kaio Agostinho

A promotora destacou também que Francisco Kaio, Marcelo Diego e Felipe Alves se associaram para o fim de praticar o crime de tráfico de drogas.


Relatório técnico

Segundo relatório da Polícia Civil do Ceará, recebido pela Polícia Civil do Piauí, sobre a quebra do sigilo telemático de um aparelho celular de Francisco Kaio foram encontrados diálogos que o denunciado manteve contato com vários interlocutores no período de 06/12/2022 a 15/08/2023, em que ele ofereceu, vendeu, comprou e fez entrega de drogas.

“No dia 20/12/2022, em conversa com o interlocutor ‘PH’, não identificado, Francisco Kaio afirmou que transferiu a quantia de R$ 825,00 (oitocentos e vinte e cinco reais) para a pessoa citada como ‘mineiro’, referente a compra de drogas”, diz trecho da denúncia.

Já no dia 31 de janeiro de 2023, consta que Francisco Kaio ofereceu maconha para “Artur Psycovan”, não identificado, informando que abastece de quinze em quinze dias e que o envio é feito por SEDEX ou JADLOG bem como entre os dias 07 e 21 de abril de 2023, ofereceu à venda “flor de maconha’’ pelo valor de R$ 40,00 o grama, informando a previsão de chegada da droga, ao interlocutor “Tunai’’, também não identificado.

Em relação a Felipe Alves, ele manteve contato com Francisco Kaio no período de 06 de dezembro de 2022 a 16 de maio de 2023, aparecendo no relatório da extração de dados como o contato "FELPX". No dia 14 de dezembro de 2022, Felipe enviou fotos de drogas para Francisco Kaio, acompanhadas de áudios, informando como cultivou e a composição da droga, perguntando se Francisco Kaio queria comprar e pedindo para ele repassar as informações para quem tivesse interesse em comprar.

Marcelo Diego apareceu como interlocutor em conversa com Francisco Kaio como o contato "Zé Tranqueira" em diálogos no período de 10 de 03 março a 21 de julho de 2023, sendo que no dia 10/03/2023 Francisco Kaio informou o interesse em comprar drogas, quando Marcelo informou ter apenas 15 gramas para vender, pelo valor de R$ 70,00 o grama, pois já tinha vendido o restante. Logo após, Francisco Kaio pergunta onde poderia buscar a droga tendo Marcelo fornecido o endereço de sua casa.

Denúncia

A promotora Micheline Ramalho Serejo Silva então denunciou os três pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A representante do órgão ministerial ainda deixou de oferecer denúncia contra o filho do já falecido deputado Fernando Monteiro, Fernando Alberto de Brito Monteiro Filho e Brenda Damasceno Resende Correia, Hiagor Tomaz Rocha, Tarciano Damasceno Ferreira, Cleiton Mikael Dias Sousa e José Afonso de Moura dos Santos, em razão da requisição de diligências complementares com o fim de colher mais provas.

Em relação ao outro filho do deputado, Lauro Alberto Cavalcante Monteiro, a promotora requisitou a separação processual para que a análise dos fatos seja feita pela Promotoria de Justiça com atribuição.

Operação 17

O DJ Francisco Kaio Agostinho, alvo da Operação 17, do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), foi preso no Parque Sul, na zona sul de Teresina, no dia 29 de abril deste ano, acusado de liderar um esquema de tráfico de drogas sintéticas na Capital. Já Marcelo Diego de Andrade foi preso no dia 30 de abril.

Outros alvos da operação do Denarc foram os filhos do deputado estadual Fernando Monteiro, já falecido, apontados como responsáveis pela comercialização das drogas sintéticas na zona leste da Capital. Eles foram identificados como Fernando Filho e Lauro Alberto Cavalcante Monteiro. Eles foram presos no dia 26 de abril.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.