Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Júlio Arcoverde diz que investidas do governo não afetaram Sílvio Mendes

O deputado também apostou no crescimento de Sílvio nas pesquisas após as convenções partidárias.

O deputado federal, Júlio Arcoverde (Progressistas), disse que as investidas de agentes governistas ligados ao pré-candidato a prefeito de Teresina, deputado estadual Fábio Novo (PT), não afetaram a pré-campanha do médico Sílvio Mendes (União Brasil), que também concorre ao Palácio da Cidade. Para Arcoverde, será possível observar uma movimentação maior no processo majoritário da Capital, depois das Convenções que serão realizadas de 20 de julho a 5 de agosto.

Segundo o deputado, com o início da campanha, com as propagandas na televisão e outras estratégias que a lei permite, Sílvio vai aumentar a diferença em relação ao seu principal opositor, Fábio Novo.

Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Federal Júlio Arcoverde
Deputado Federal Júlio Arcoverde

“Estamos com quatro meses sem alteração em relação a campanha em Teresina. Chegou em um patamar de não mudança no número, variando entre 10 e 12 pontos de diferença do doutor Sílvio Mendes [em relação a Fábio]. Nem as movimentações do governo em relação a cooptar votos e tirar vereadores da base de Sílvio afetaram em nada. Nem os apoios que o doutor Sílvio recebeu de pequenos grupos mexeu nas pesquisas. Teremos movimentação de números a partir das Convenções, com os programas na TV, que farão com que a população conheça as propostas dos candidatos e possam decidir”, falou Arcoverde.


O deputado federal do Progressistas analisou ainda que os votos dos indecisos farão com que Sílvio Mendes consiga vencer ainda no primeiro turno das eleições deste ano. “Acredito que esses votos dos indecisos é que vão dar a quantidade de votos suficientes para que a gente possa ganhar a eleição no primeiro turno”, finalizou Júlio.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.