GP1

Piauí

ANA e Ipea fiscalizam situação de 30 barragens no estado do Piauí

O estado foi escolhido para participar de um estudo mais detalhado sobre as condições de seus reservatórios.

Solicitadas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), equipes da Agência Nacional de Águas (ANA), e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estão realizando vistorias em barragens do estado do Piauí para a elaboração de um relatório nacional referente as barragens do país.

A fiscalização está sendo feita por meio de imagens de satélite e vai abranger 30 barragens além de 208 reservatórios. Conforme a Agência, o período chuvoso, pequenos vazamentos e falta de documentação são os principais problemas das barragens piauienses.

Em janeiro deste ano, a ANA enquadrou 31 barragens com risco de rompimento no Piauí. Segundo a agência, a Categoria de Risco, significa que há risco de rompimento, o Dano Potencial alto significa que, caso a barragem se rompa, poderá causar muitas mortes e grande destruição ambiental e material.

Confira as barragens com Categoria de Risco (CRI) alto:

Aldeias, Algodões II, Anajás, Atalaia, Barreiras, Beneditinos, Bezerro, Bocaina, Bonfim, Cajazeiras, Caldeirão, Caracol, Corredores, Estreito, Emparedado, Fátima, Ingazeiras, Jenipapo, Joana, Mesa de Pedra, Nonato, Pé de Serra, Pedra Redonda, Petrônio Portela, Piaus, Poço do Marruá, Poços, Salgadinho, Salinas, São Vicente, Tinguis.

Confira as barragens com Dano Potencial Associado (DPA):

Algodões II, Beneditinos, Bezerro, Bocaina, Bonfim, Corredores, Estreito, Emparedado, Jenipapo, Joana, Mesa de Pedra, Pedra Redonda, Petrônio Portela, Nova Algodões, Boa Esperança.

Governo Federal

Em fevereiro, o Governo Federal liberou para o Piauí o montante de R$ 41,3 milhões, para a manutenção de oito barragens. A barragem Petrônio Portela, no município de São Raimundo Nonato, será a primeira a passar por reparos.

O objetivo principal é que o Piauí não reviva a tragédia que ocorreu em Algodões, no município de Cocal em 2009. O pedido para o recurso foi feito pelo senador Ciro Nogueira (PP) no dia 21 de dezembro do ano passado e após uma semana obteve aprovação.

O recurso foi enviado pelo Governo Federal por meio do Ministério de Desenvolvimento Regional e é uma verba na qual está prevista no Orçamento-Geral da União destinada para ser usada somente em ações de prevenções de desastres.

Confira as oito barragens que vão ser reparadas:

Bezerro em José de Freitas - R$ 16 milhões

Pedra Redonda em Conceição do Canindé - R$ 13 milhões

Petrônio Portela em São Raimundo Nonato - R$ 4,7 milhões

Emparedado em Campo Maior - R$ 4,6 milhões

Bocaína no município de Bocaína - R$1,05 milhão

Cajazeiras em Pio IX - R$ 903 mil

Barreiras em Fronteiras - R$ 343 mil

Ingazeiras em Paulistana - R$ 326 mil

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Piauí tem 31 barragens com risco de rompimento, aponta levantamento

Governo Federal libera R$ 41 milhões para barragens no Piauí

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.