GP1

Piauí

Padre Walmir é acusado de atrasar repasse para atendimentos de hemodiálise

Em nota de esclarecimento, a Secretaria de Saúde de Picos alegou que o pagamento às clínicas está atualizado, o último repasse tendo sido feito nesta quinta-feira (03).

Pacientes renais que precisam de hemodiálise ocuparam o prédio da Secretaria Municipal de Saúde de Picos, na manhã desta sexta-feira (04), para protestar contra o atraso no repasse da verba às clínicas que realizam o tratamento através do Sistema Único de Saúde (SUS). A informação é que a gestão do prefeito Padre Walmir (sem partido) não repassou valores recebidos pelo Ministério da Saúde referentes ao mês de outubro.

Com o atraso, esses pacientes estariam sem acesso ao procedimento, que é essencial para quem sofre com problemas renais. São aproximadamente 400 pessoas afetadas pela suspensão das sessões de hemodiálise.

  • Foto: José Maria Barros/GP1Padre Walmir confirma rompimento com AraujinhoPadre Walmir

Os pacientes já haviam feito um protesto na Secretaria no dia anterior e nesta sexta (04) solicitaram audiência com a secretária de Saúde, Claudineya Barbosa, que não recebeu o grupo.

O médico Haroldo Azevedo, sócio das duas clínicas de hemodiálise que estão sem receber os repasses, concedeu entrevista a uma rádio local, onde explicou a situação. “De fato, a secretaria de saúde fez um repasse para as duas clínicas até o dia 26 de outubro, depois não fizeram mais”, informou o médico.

O sócio das clínicas afirmou ainda que acionou o Ministério Público Federal (MPF) para que a Prefeitura de Picos garanta os repasses.

“Entramos com ação no Ministério Público Federal (MPF) e esperamos ações enérgicas do MPF, é uma obrigação do MPF garantir a realização dos serviços de hemodiálise. Qualquer coisa que se faça para impedir a realização dessas hemodiálises é crime”, enfatizou.

Outro lado

Em nota de esclarecimento, a Secretaria de Saúde de Picos alegou que o pagamento às clínicas está atualizado, o último repasse tendo sido feito nesta quinta-feira (03).

Leia a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece que o pagamento às clínicas de terapia renal conveniadas ao SUS está atualizado, sendo de responsabilidade das próprias prestadoras a administração financeira que possibilite a realização dos atendimentos, sem prejuízos aos pacientes.

Só nos últimos quatro meses, a SMS efetuou repasses que chegaram ao montante de R$3.730.822,72 às duas unidades. O último pagamento foi realizado hoje, 03 de dezembro deste ano.

Diante dos problemas na prestação de serviços de saúde extremamente necessários aos usuários do SUS, a secretaria está oficiando o Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde e solicitando auditoria nas duas clínicas.

Além disso, o próprio Município realizará auditoria interna, acompanhando a produção dos dois estabelecimentos. De forma mais emergencial, a gestão pública de Picos procurou, nesta quinta-feira (3), a direção de cada uma das clínicas para dialogar e buscar soluções rápidas, mas nenhuma compareceu, até o momento.

A SMS se coloca à disposição das clínicas, de modo a solucionar o impasse e a não comprometer a prestação dos serviços. No entanto, lamenta a atitude precipitada das prestadoras, ao incitarem os pacientes a promoverem aglomeração em ato público de manifestação, especialmente, em um momento de pandemia, em que há alto risco de contágio do coronavírus.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.