GP1

Piauí

Empresa que recebeu R$ 141 milhões de Firmino Filho diz que está falida

Segundo o advogado da Belazarte, Bruno Correia Lima, o TCE suspendeu em dezembro de 2020 pagamentos da Prefeitura de Teresina, o que teria gerado a falência da empresa.

A empresa Belazarte Serviços de Consultoria Ltda ME, “queridinha” da administração tucana, "está em situação de iminente falência”. A informação é do advogado da empresa, Bruno Ferreira Correia Lima, e consta na petição protocolada no dia 17 de dezembro de 2020, na ação em trâmite na 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, que pede a concessão de liminar para sustar decisão do conselheiro Kléber Dantas Eulálio que determinou a suspensão de quatro contratos com a Prefeitura de Teresina, bem como qualquer pagamento pelos serviços prestados.

O advogado informa que por conta das dívidas trabalhistas, de fornecedores e por causa do débito milionário da Prefeitura de Teresina, referente aos serviços já prestados, é impossível para a empresa realizar o pagamento integral das custas judiciais no valor de R$ 21 mil e pede o parcelamento.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Belazarte
Belazarte

A Belazarte quer receber o pagamento dos contratos firmados com a Prefeitura de Teresina e suspensos pelo TCE/PI em dezembro do ano passado, que totalizam um débito de aproximadamente R$ 1.111.243,41 (um milhão, cento e onze mil, duzentos e quarenta e três reais e quarenta e um centavos).

O advogado relata que 190 funcionários estão sem receber salários há mais de dois meses.

A Belazarte abocanhou nos quatro anos de mandato do ex-prefeito Firmino Filho (2017-2020), escandalosos R$ 141.244.482,50 (cento e quarenta e um milhões, duzentos e quarenta e quatro mil, quatrocentos e oitenta e dois reais e cinquenta centavos).

Veja a petição clicando aqui

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.