GP1

Piauí

Prefeitura de Teresina tem R$ 1,6 bilhão em caixa para obras e serviços

Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, Banco Mundial, da Corporação Andina de Fomento (CAF), do FINISA, entre outros.

O GP1 teve acesso com exclusividade a uma planilha de contratos com recursos externos assinados pela Prefeitura de Teresina na gestão anterior, de Firmino Filho (PSDB), que revelam que atualmente o poder executivo municipal possui mais de R$ 1,6 bilhão em caixa para executar em obras e serviços.

Clique aqui e confira a planilha

De acordo com a relação de contratos, atualmente há R$ 1.669.254.537,64 (um bilhão, seiscentos e sessenta e nove milhões, duzentos e cinquenta e quatro mil, quinhentos e trinta e sete reais e sessenta e quatro centavos) disponíveis para a Prefeitura de Teresina, valor referente a recursos deixados pela gestão anterior.

Foto: Lucas Dias/GP1Palácio da Cidade
Palácio da Cidade

Os valores são oriundos da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, Banco Mundial, da Corporação Andina de Fomento (CAF), do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (FINISA), do Orçamento Geral da União (OGU), da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), do Ministério da Cidadania e do New Development Bank (NDB).

Dentre as obras e serviços onde devem ser aplicados os recursos está a obra o viaduto que liga as avenidas Barão de Gurguéia e Henry Wall de Carvalho, na zona sul da capital; a construção da ponte que ligará a Universidade Federal do Piauí à zona norte da cidade; outra ponte ligando o bairro Poti Velho à região da Santa Maria da Codipi; corredores exclusivos para ônibus nas principais avenidas de Teresina; entre outras obras de pavimentação e urbanização.

Grande parte dessas obras já estão em andamento, contudo, segundo a planilha, há dinheiro em caixa para que todas sejam concluídas.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.