GP1

Piauí

Quatro cidades do Piauí registram as maiores temperaturas do país

Os municípios aparecem no ranking das maiores temperaturas registradas no país nas últimas 24 horas.

Quatro cidades do Piauí aparecem no ranking das maiores temperaturas registradas no país nas últimas 24 horas, de acordo com o painel elaborado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). São elas: Bom Jesus do Piauí, Alvorada do Gurgueia, Piripiri e Floriano.

A cidade de Bom Jesus do Piauí aparece como a sétima cidade do país a registrar mais alta temperatura, foram registrados exorbitantes 39,6°C nessa segunda-feira (13).

Na 15° posição aparece o município de Alvorada do Gurguéia, com 39,2°C. Na 17° posição está a cidade de Piripiri, também com 39,2°C e por último, na 18ª posição está Floriano, que registrou 39°C na segunda-feira.

As altas temperaturas são características do período conhecido como BR-O-bro, que iniciou com a chegada do mês de setembro e deve prosseguir por mais três meses.

Em entrevista ao GP1, o climatologista Werton Costa explica que esse ano o BR-O-bro vem com tudo e promete ser um dos mais quentes já enfrentados. As altas temperaturas já começaram a ser notadas ainda no mês de agosto.

“Setembro já é categorizado como um mês típico de BR-O-bro, mas as condições térmicas já estavam visíveis desde agosto. Isso sinaliza que as condições deste ano serão bastante agressivas, no ponto de vista da umidade relativa do ar, da taxa de incidência da radiação solar e aumento da temperatura”, explica.

Ele aponta ainda que os próximos três meses serão intensos, por isso é necessário adotar os cuidados necessários com a pele e hidratação para enfrentar o período mais quente do ano no estado.

“A última previsão do Inmet para o trimestre setembro, outubro e novembro vem apontando essa condição de possivelmente uma variação entre meio a um grau e meio acima da média climatológica e isso quer dizer que nós podemos esperar muito calor, muita luminosidade e provavelmente uma condição de baixa umidade bastante agressiva para a fisiologia humana”, finalizou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.