GP1

Piauí

Sintetro elege diretoria provisória no Ministério Público do Trabalho

Os membros eleitos para diretoria provisória vão representar a categoria até ser definida nova diretoria.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro) formaram a diretoria provisória da categoria após negociações intermediadas pelo Ministério Público do Trabalho no Piauí, ratificada nesta segunda-feira (10), com a assinatura da Assembleia Geral Extraordinária.

Os membros eleitos para a diretoria provisória vão representar a categoria até ser definida a nova diretoria e realizar novas eleições. A assembleia deliberou também pela anulação do último processo de votação ocorrido nos dias 13 e 14 de dezembro passado, ante a existência de indícios de fraude.

De acordo com o procurador do Trabalho José Wellington Soares, que acompanhou as discussões e conduziu a audiência, a participação do MPT teve por finalidade garantir um processo eleitoral transparente, lícito e que atenda aos interesses da categoria. “A categoria estava sem representantes, pois o mandato da diretoria anterior tinha se encerrado no final de dezembro, sem conclusão do processo eleitoral para a escolha da nova diretoria. Felizmente, conseguimos alcançar o consenso e definimos também novas datas e parâmetros para as novas eleições”, explicou.

A nova diretoria provisória eleita e empossada é composta por Fábio Delmondes de Amorim, no cargo de presidente, Mauro Lúcio de Castro, no cargo de secretário-geral, e Francisco das Chagas Santos Carvalho, no cargo de diretor-financeiro. Eles ficarão no comando da Diretoria provisória no prazo máximo de 90 dias e serão os responsáveis pela publicação de um novo edital de convocação das eleições no prazo de 10 dias. O pleito eleitoral deverá ser realizado nos dias 20 e 21 de fevereiro, mantidas as regras previstas no edital. Em caso de finalização do processo eleitoral antes dos 90 dias, a diretoria eleita assumirá imediatamente.

Para o presidente interino Fábio Delmondes, a participação do MPT-PI foi fundamental nas negociações. “A participação do Ministério Público do Trabalho garantiu que chegássemos a um acordo, a um consenso. Agora, vamos seguir tudo o que foi definido pelos representantes das duas chapas e pelo MPT para que tenhamos uma eleição clara, transparente e que o resultado dela esteja de acordo com os interesses da categoria”, pontua.

Entre as regras estabelecidas, ficou estabelecida a composição de uma nova comissão eleitoral, com indicação de representantes de ambas as chapas concorrentes e da diretoria provisória, a qual ficará responsável por executar o processo eleitoral segundo as regras previstas no estatuto da entidade e as diretrizes fixadas pelo Ministério Público do Trabalho a partir de consenso entre as chapas concorrentes.

Entenda o caso

O mandato da diretoria do Sintetro foi encerrado no dia 31 de dezembro de 2021. Nos dias 13 e 14 de dezembro foi realizada uma eleição para a definição da nova diretoria. No entanto, em razão de indícios de fraude no processo de votação, as eleições foram suspensas. O Ministério Público do Trabalho acompanhou o processo eleitoral para garantir lisura e transparência no processo, já tendo realizado algumas audiências e reuniões para definir, com base em consenso entre as partes, algumas regras que devem nortear o processo eleitoral da entidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.