GP1

Piauí

PRF registra três mortes durante Operação Corpus Christi no Piauí

O superintendente da PRF destacou a redução do número de acidentes durante os dias da operação no Piauí

A Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI) divulgou na manhã dessa segunda-feira (20) o resultado da Operação Corpus Christi, realizada entre os dias 15 e 19 de junho em todas as rodovias federais no Piauí. Ao todo, foram registrados 15 acidentes e três mortes no trânsito.

Conforme os dados apresentados pela PRF, a maioria dos acidentes foi registrada na BR 343, onde teve seis acidentes, com três feridos e um morto. Logo em seguida, aparece a BR 316, que registrou cinco acidentes com uma morte. Durante a operação, foram feitas 1.272 autuações, com destaque para 21 por alcoolemia e 79 por ultrapassagem indevida.

Foto: Alef Leão/GP1Polícia Rodoviária Federal
Polícia Rodoviária Federal

Em entrevista à imprensa, o superintendente da PRF no Piauí, Paulo Moreno, afirmou que as fiscalizações durante a operação foram exitosas e destacou a redução do número de acidentes, mesmo com o aumento no fluxo de veículos por conta das liberações e fim das restrições por covid-19.

Foto: Alef Leão/GP1Superintendente Paulo Nunes
Superintendente Paulo Moreno

“Entendemos que, considerando o volume e o fluxo de veículos que aumentou consideravelmente em relação ao ano passado nesse feriado, a fiscalização foi realmente foi exitosa no que diz respeito a ter evitado o aumento exponencial do número de acidentes. Nós sabíamos, haveria um incremento no fluxo de veículos e com isso nós colocamos todos os servidores administrativos para colaborarem nessa fiscalização e tivemos a oportunidade de ter um melhor resultado. Apesar de termos aumentado no número de autuações, percebemos que o número de conduções diminuiu”, destacou.

Ações educativas

O superintendente da PRF-PI ainda pontuou o trabalho educativo nas rodovias realizado pelos policiais. “A PRF em toda operação ela incrementa as atividades educativas relativas ao cinema rodoviário, a orientação aos ocupantes de ônibus na utilização de cinto de segurança, na questão dos equipamentos obrigatórios que são imprescindíveis para evitar principalmente os acidentes graves e com óbitos”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.