Fechar
GP1

Piauí

Marcado Júri de acusado de mandar matar o ex-prefeito César Leal

Antônio Orlando será julgado pela segunda vez pelo Júri Popular após recurso do Ministério Público.

O juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, marcou pela terceira vez o julgamento do ex-vice-prefeito de Altos, Antônio Orlando da Silva, acusado de ser o mandante do assassinato do ex-prefeito César Augusto Leal Pinheiro, pai da também ex-prefeita de Altos, Patrícia Leal, ocorrido em 1996.

O Júri Popular vai ocorrer no dia 29 de setembro, às 8h30, depois de ter sido adiado duas vezes. O primeiro julgamento foi marcado para o dia 25 de abril, contudo foi adiado e remarcado para o dia 24 de agosto, que também não aconteceu.

Foto: ReproduçãoCésar Augusto Leal Pinheiro e Patrícia Leal
César Augusto Leal Pinheiro e Patrícia Leal

A defesa de Antônio Orlando será feita pelo advogado Eduardo Antônio Cortes dos Santos e os assistentes do Ministério Público serão os advogados Fellipe Roney de Carvalho Alencar, Rafaela Rodrigues Santos Feitosa e Daniel Carvalho Oliveira Valente.


Segundo Júri Popular

Antônio Orlando da Silva será julgado pela segunda vez pelo Júri Popular devido a um recurso impetrado pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), contra o primeiro julgamento que absolveu o ex-vice-prefeito em março de 2016.

Condenação

Em novembro de 2019, Raimundo Nonato Alves da Silva foi condenado a 18 anos e 9 meses de prisão em regime fechado pela morte de César Augusto Leal. A denúncia do Ministério Público apontou que Raimundo foi contratado por Antônio Orlando, ex-vice-prefeito à época, para assassinar o pai de Patrícia Leal.

O crime

César Leal, então prefeito de Altos, foi brutalmente assassinado com cinco tiros dentro de casa, no dia 11 de abril de 1996. O vice-prefeito Antônio Orlando Silva foi apontado pelo Ministério Público como mandante do crime e teria pago o valor de R$ 50 mil para Raimundo Nonato cometer o crime.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.