GP1

Polícia

Acusado de sequestrar tesoureira do Banco do Brasil é preso

Segundo Willame Moraes, desde o dia do crime, 15 de fevereiro, as investigações foram iniciadas, mas foi recentemente que a Polícia Civil teve conhecimento acerca do local onde Laisso Bispo e

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilLaisso Bispo de SouzaLaisso Bispo de Souza

Na manhã desta quinta-feira (2), o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) apresentou Laisso Bispo de Souza, que foi preso no último domingo (26 de fevereiro), acusado de ser um dos assaltantes que sequestrou uma tesoureira do Banco do Brasil e a família em Teresina.

O coordenador do Greco, delegado Willame Moraes, disse ao GP1 que com Laisso Bispo foi apreendido cerca de 104 mil reais em espécie.

“Aproximadamente duzentos mil reais estão em conta de familiares dele, o qual a gente solicitou a justiça o bloqueio desses valores e posteriormente o alvará de liberação ao banco [do Brasil], que é a vítima desse caso. Nós temos um carro apreendido, que foi adquirido como produto desse crime. Esse dinheiro também tinha sido utilizado na compra de uma fazenda no estado do Maranhão, mas nós falamos com o fazendeiro, essa compra foi desfeita e o fazendeiro devolveu o dinheiro, o qual nós já apreendemos”, afirmou.

Ainda segundo Willame Moraes, desde o dia do crime, 15 de fevereiro, as investigações foram iniciadas, mas foi recentemente que a Polícia Civil teve conhecimento acerca do local onde Laisso Bispo estaria.

“Na semana passada, nós tivemos informações fidedignas de que um dos criminosos estariam na fronteira entre o Maranhão e o Pará. A gente então deslocou duas equipes para aquela região. No domingo (26 de fevereiro), a gente conseguiu prender ele em São Pedro da Água Branca - MA, próximo ao Pará. Com ele foi apreendido dinheiro em espécie, que era produto do crime, e fora isso, com o bloqueio das contas, que dar aproximadamente 200 mil reais, e que estavam em poder desse assaltante, nós conseguimos recuperar e vamos conseguir devolver ao banco aproximadamente 300 mil reais”, complementou Willame Moraes.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegado Willame MoraesDelegado Willame Moraes

Sobre a localização dos outros suspeitos, o coordenador do Greco disse que o caso já está bastante adiantado. “Tanto é que nós conseguimos apreender dinheiro e conseguimos identificar um dos autores. É uma questão de tempo para conseguirmos pegar os outros autores desse crime. Como apenas um deles foi preso, a gente se reserva a dizer esses nomes, para que fossem divulgados só no momento da prisão dessas outras pessoas”, comentou.

  • Foto: Carlos GaethDinheiro recuperado pela Polícia CivilDinheiro recuperado pela Polícia Civil

Esse tipo de crime já é conhecido da Polícia Civil, onde os criminosos sequestram o gerente do banco, juntamente com os familiares, e o gerente é liberado temporariamente até que vai ao banco sacar o dinheiro da agência e entregar nas mãos dos assaltantes. Só após esse dinheiro estar nas mãos dos assaltantes é que eles soltam a família, daí então é que a força policial é comunicada.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilCarro recuperado pela Polícia CivilCarro comprado com o dinheiro roubado do Banco do Brasil

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.