GP1

Polícia

Corpo de homem é encontrado com várias perfurações no Rio Poti

Nas costas do homem foram encontradas várias perfurações e ainda não foi possível constatar se foram ocasionadas por arma de fogo ou algum objeto perfurocortante.

O corpo de um homem identificado inicialmente com Juninho foi encontrado no Rio Poti, na manhã deste sábado (15), depois que uma equipe da Polícia Militar foi acionada através do Copom ainda na noite de ontem dando conta da ocorrência, que foi confirmada nesta manhã.

Nas costas do homem foram encontradas várias perfurações e ainda não foi possível constatar se foram ocasionadas por arma de fogo ou algum objeto perfurocortante.

De acordo com o subtenente Wladimir, do 9º Batalhão da Polícia Militar, uma pessoa acionou o Centro de Operações Policiais Militares (Copom), por volta de 19h30, dessa sexta-feira (13), mas os profissionais do Corpo de Bombeiros não podem realizar resgate no período da noite. Já nesta manhã, quando se deslocaram para a região do Restaurante Pesqueirinho, os bombeiros fizeram a retirada do corpo para que fosse realizada a perícia e remoção pela equipe do Instituto de Medicina Legal (IML).

“Como é um suposto homicídio, cabe a Polícia Judiciária investigar. Como ele estava no rio, a gente não sabe dizer se o fato ocorreu na região do Buenos Aires ou foi no local. A gente supõe que foi por aqui, pois a informação que recebemos é que ele é morador do Buenos Aires”, pontuou.

Juninho morava próximo à residência do um homem identificado como Ronilson Teixeira, que foi executado na última quinta-feira (13) com dois tiros na cabeça na Rua Ney Baumann, no bairro Buenos Aires, zona norte de Teresina.

Os policiais do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP – investigam o caso para tentar identificar os autores do crime e tentar apurar se há alguma relação entre as duas mortes violentas.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.