GP1

Polícia

Mãe é indiciada pelo assassinato da advogada Izadora Mourão

De acordo com o delegado Barêtta, diretor do DHPP, Maria Nerci é coautora do crime. A idosa e o filho João Paulo foram indiciados por homicídio triplamente qualificado.

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou na manhã desta terça-feira (23), durante entrevista ao GP1, que a Polícia Civil indiciou o jornalista João Paulo Santos Mourão e sua mãe Maria Nerci pelo assassinato da advogada Izadora Santos Mourão. De acordo com o delegado, o crime foi premeditado.

Segundo Barêtta, João Paulo e Maria Neci serão indiciados pelo crime de homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, sem chance de defesa e feminicídio). Já a mãe, ainda vai responder por coação a testemunha no curso do processo e fraude processual.

Foto: Alef Leão/GP1Barêtta
Barêtta

“Conversei com o delegado Danúbio e já está devidamente patenteado o crime de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, sem chance de defesa e feminicídio, também temos coação no curso do processo porque testemunhas foram intimidadas e fraude processual em relação a mãe. O crime foi premeditado, ele foi devidamente planejado”, explicou o delegado.

De acordo com o delegado, ficou comprovado que Maria Nerci estava na cena do crime. “A mãe vai ser indiciada também como coautora do crime, nós provamos que ela estava na cena do crime, lá foram desferidas sete facadas, não posso mais dar detalhes porque o juiz decretou sigilo das investigações, mas o trabalho foi muito bem feito, tanto a prova material como a prova documental estão muito bem harmonizadas”, afirmou.

Questionado se a polícia vai pedir a prisão da mãe de Izadora, Barêtta disse que a decisão será do representante do Ministério Público. “Ela vai ser indiciada, vamos entregar o inquérito ao juiz da Comcarca de Pedro II e vamos deixar que o dono da ação penal, que é o promotor de Justiça, analise todo o trabalho da polícia judiciáaria e se manifeste”, ressaltou.

Foto: Reprodução/FacebookMaria Nerci e João Paulo Mourão
Maria Nerci e João Paulo Mourão

Morte da advogada

Izadora Santos Mourão, 41 anos, foi assassinada com pelo menos sete facadas dentro de casa, no município de Pedro II, no sábado (13). A princípio, circulou a informação de que ela teria sido morta por uma mulher, que sequer foi identificada.

Foto: Reprodução/FacebookIzadora Mourão
Izadora Mourão

Prisão do irmão

O irmão de Izadora, João Paulo Mourão, foi preso na tarde desta segunda-feira (15), acusado de assassinar a advogada a facadas. A Polícia Civil prendeu o jornalista em flagrante em sua residência na cidade de Pedro II.

Mãe criou álibi

A mãe de Izadora, identificada como Maria Nerci, poderá ser indiciada por participação no crime, pois de acordo com a Polícia Civil, a idosa pode ter criado um falso álibi para acobertar o filho, o jornalista João Paulo Mourão.

“A mãe dele, quando viu a moça morta, a primeira coisa que fez, em vez de ligar para a polícia, ligou para uma faxineira para ela [a faxineira] dizer que ele [João Paulo] estava dormindo, para criar um álibi”, disse Barêtta.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.