GP1

Polícia

Governador do Tocantins demite policial civil preso no Piauí

Alysson Aguiar Alves foi preso pelo Greco, em maio de 2016, em Teresina, durante a Operação Forasteiro.

O governador do estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa Castro, demitiu o policial civil Alysson Aguiar Alves, preso pelo Greco, em maio de 2016, em Teresina, durante a Operação Forasteiro. O ato de demissão foi assinado no dia 17 de maio deste ano e publicado no dia seguinte no Diário Oficial do Estado.

O ato também foi assinado pelo secretário-chefe da Casa Civil, Deocleciano Gomes Filho. Alysson foi demitido por ter cometido infrações graves e gravíssimas com base em informações de um inquérito policial aberto pela Polícia Cicil do Piauí.

Foto: Divulgação/PC-PIAlysson Aguiar Alves
Alysson Aguiar Alves

Alysson foi diretor do presidio Barra da Grota em Araguaína até 2014 e na época da prisão estava lotado como policial civil em Porto Nacional (TO). Em 2018, ele foi condenado pela Justiça do Piauí a 14 anos e 8 meses de prisão em regime fechado.

Relembre o caso

A Polícia Civil do Piauí, através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), deflagrou nas primeiras horas do dia 10 de maio de 2016, a Operação Forasteiro, com o objetivo de desarticular uma quadrilha interestadual especializada em roubo a bancos, que estava em Teresina e planejava iniciar as ações no Estado.

Na ocasião, foram presas nove pessoas, entre elas o advogado identificado como Charles Adriano Amorim e o Policial Civil de Tocantins, Alysson Aguiar Alves.

Na operação, foram apreendidos materiais explosivos, seis armas de fogo, drogas [700g de maconha prensada], carros e mais de R$ 40 mil em espécie. A Delegacia de Entorpecentes (DEPRE), Polinter, Gerência de Polícia do Interior (GPI) e Bope também participaram da ação.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.