GP1

Política

Ação que pode cassar prefeita Regina Maria Ramos por corrupção eleitoral está conclusa para sentença

O Ministério Público Eleitoral se manifestou pela procedência da ação.

Está concluso para sentença desde a última segunda-feira, 17, a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo – AIME que pede a cassação da prefeita de Joaquim Pires Regina Maria Ramos da Silva (PT). O Ministério Público Eleitoral se manifestou pela procedência da ação.

A ação foi ajuizada pela coligação ‘A Liberdade do Povo’, encabeçada pelo PMDB de Joaquim Pires, que denunciou a prefeita por inúmeros ilícitos eleitorais, dentre eles captação ilícita de sufrágio (compra de voto), abuso de poder econômico, abuso de autoridade, uso da máquina pública, uso de caixa dois, dentre outros.
Imagem: DivulgaçãoPrefeita Regina Maria Ramos da Silva(Imagem:Divulgação)Prefeita Regina Maria Ramos da Silva
Na denúncia também consta a utilização de carro da administração pública na campanha eleitoral em prol da então candidata, distribuição de "vales" para compra de materiais de construção, de portas, janelas e de gás de cozinha, distribuição de" vales" de abastecimento de veículos utilizados na campanha da candidata sendo pagos com recursos da prefeitura, "vales" assinados pelo secretário de saúde que é esposo da prefeita eleita, dentre outros.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.