GP1

Política

Aprovação de Bolsonaro cai no período eleitoral, aponta Ibope

Porcentual de eleitores que consideram gestão do presidente ‘boa/ótima’ diminuiu em 19 capitais desde outubro, diz instituto.
Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro perdeu apoio em 13 capitais brasileiras durante o período de campanha eleitoral nos municípios, segundo pesquisa do Ibope.

O Estadão comparou a avaliação do governo em 24 capitais, em levantamentos feitos desde outubro. O porcentual dos que consideram a administração de Bolsonaro ótima/boa variou negativamente em 19 cidades. Em sete a oscilação aparece dentro da margem de erro. Em outras 12, o resultado aponta um desgaste na imagem do governo.

A maior queda de popularidade do presidente ocorreu em João Pessoa, onde a queda foi de 13 pontos, indo de 43% para 30%. Já o porcentual de pessoas que avaliam o governo como ruim/péssimo cresceu de 33% para 43% no mesmo período. A margem de erro das pesquisas é de quatro pontos.

A disputa na capital paraibana teve dois candidatos disputando a preferência dos bolsonaristas, delegado Wallber Virgolino (Patriota) e Nilvan Ferreira (MDB). Virgolino ficou em quarto lugar e Ferreira avançou para o segundo turno. Quem lidera as pesquisas de intenção de voto, no entanto, é o ex-governador e senador da Paraíba Cícero Lucena (Progressistas).

Em Manaus, a aprovação de Bolsonaro caiu de 54% para 42%, enquanto a rejeição passou de 26% para 32% durante o período eleitoral. Na capital amazonense, o presidente apostou em três candidatos – Coronel Menezes (Patriota), Capitão Alberto Neto (Republicanos) e Romero Reis (Novo) – nenhum deles chegou ao segundo turno da disputa.

O porcentual de eleitores que consideram a gestão de Bolsonaro ótima/boa teve queda também em Belo Horizonte, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Porto Velho, Rio Branco, São Luís, São Paulo e Vitória – todas em valores mais altos do que a margem de erro das pesquisas. O número de entrevistados que consideram o governo ruim ou péssimo cresceu em nove dessas cidades, e também em Teresina.

Não houve variação na avaliação positiva do governo em Fortaleza, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro. Entre essas cidades, a única que apresenta dois candidatos de oposição ao governo é a capital pernambucana, com João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

Apenas duas capitais ficaram de fora do levantamento do Estadão. Em Macapá, que teve o primeiro turno adiado em razão da crise de energia elétrica, a pesquisa mais recente do Ibope é do dia 10. Em Aracaju, o instituto não perguntou sobre a avaliação de Bolsonaro no início da campanha.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

‘Votem em quem quiserem’, diz Bolsonaro sobre eleição no Rio de Janeiro

Bolsonaro comemora recorde na geração de emprego no Brasil

Aprovação de Bolsonaro supera reprovação, diz pesquisa XP-Ipespe

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.