GP1

Política

Wilson Brandão sobre Firmino Filho: “amava sua cidade”

O ex-prefeito da Capital morreu aos 57 anos e deixa três filhos.

Todo o estado do Piauí segue atônito com a partida prematura do ex-prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB). O GP1 conversou com o deputado estadual pelo Progressistas, Wilson Brandão, sobre o falecimento do ex-gestor.

Brandão disse que Firmino deixou sua história com foco no planejamento, equilíbrio financeiro e estabilidade política da Capital. Além, da atenção do ex-prefeito sempre direcionada para a educação de jovens e crianças.

“Firmino Filho deixou a sua marca na história política-administrativa de Teresina, principalmente porque sempre buscou realizar gestões com planejamento, equilíbrio financeiro e estabilidade política. Conhecia Teresina em todos os seus aspectos, seus problemas sociais, os problemas de infraestrutura”, destacou o parlamentar.

Foto: Alef Leão/GP1Wilson Brandão
Wilson Brandão

“Tinha um olhar especial para a educação das crianças e jovens e muita preocupação com as questões da saúde do município. Nos deixa muito cedo, porque ainda tinha uma longa e promissora carreira política no Piauí. Nos deixa também o legado de um grande piauiense, que amava sua cidade e que realizou uma grande obra material e imaterial para a população de Teresina”, finalizou Wilson Brandão.

A morte

O ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho, foi encontrado morto na tarde desta terça-feira (06), na frente do edifício Manhattan River Center, Avenida Arêa Leão, na zona leste de Teresina. O GP1 apurou que o ex-gestor vinha sofrendo de uma depressão severa. Firmino morreu aos 57 anos e deixa três filhos.

De acordo com informações colhidas por nossa reportagem no local, Firmino estava no escritório do Tribunal de Contas da União (TCU), quando caiu do 14º andar do prédio.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.