GP1

Política

“Queremos eleições democráticas”, afirma Jair Bolsonaro

O presidente apontou uma resistência do Tribunal Superior Eleitoral para discutir o voto impresso.

Nesta quinta-feira (29) o presidente Jair Bolsonaro realizou mais uma live, onde convidou a imprensa para apresentar questões a respeito da segurança das urnas eletrônicas. Durante a transmissão, o chefe do executivo esclareceu dúvidas sobre o voto impresso e apontou uma resistência por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para discutir o tema.

Bolsonaro afirmou que somente três países (Butão, Bangladesh e Brasil) utilizam as urnas eletrônicas de primeira geração nas eleições. “O presidente do Tribunal Superior Eleitoral [TSE], Luís Roberto Barroso, disse que nosso sistema é seguro e confiável”, disse.

Foto: Reprodução/YoutubePresidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

Para o presidente, o ministro Barroso teria politizado o debate sobre o voto impresso. “Por que a ferocidade do presidente do TSE em não querer discutir o assunto, não falar sobre a contagem pública de votos? Por quê, na iminência da aprovação da PEC da deputada Bia Kicis, ele se reuniu com lideranças partidárias?”, indagou.

Bolsonaro questionou ainda o “poder de persuasão” do presidente do TSE. “Qual é o poder de persuasão do Barroso? Que poder esse homem tem para demonstrar essa forma de convencimento?”, colocou.

Para o presidente, quem afirma que o voto impresso seria um retrocesso está mentindo. “Mentem, senhor ministro Barroso, aqueles que dizem ser retrocesso a instauração do voto impresso”, enfatizou.

Provas

O chefe do executivo disse que, mesmo sem provas de que a urna pode ser fraudada, o futuro do país ficará comprometido caso nas próximas eleições parte da sociedade desconfiar do resultado do pleito.

“Não dá para comprovar se houve fraude nas eleições, qual será o futuro do Brasil se terminarmos as eleições com um lado ou outro desconfiando do resultado do pleito?”, apontou.

“Queremos paz”

Durante a apresentação, o presidente destacou que não quer criar animosidade entre os poderes. “Queremos paz, tranquilidade, o destino do Brasil será escolhido pelos eleitores. Se tiverem feito escolhas erradas, que aguentem as consequências. Porém, não podemos admitir que um candidato vença as eleições sem ter votos suficientes”, disse.

Ao final da live, Bolsonaro frisou que o futuro do Brasil está em jogo e reforçou o desejo de eleições limpas e democráticas. “Queremos eleições limpas, democráticas, sinceras. O que está em jogo é o futuro do Brasil”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.