GP1

Política

Bolsonaro diz que a esquerda “demoniza policiais e suaviza criminosos”

O presidente acrescentou ainda que tratar marginais simplesmente como pobres é criminalizar o cidadão.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) usou suas redes sociais, na noite desta quarta-feira (25), para defender a operação policial no Rio de Janeiro, que ocorreu nessa terça-feira (24). Segundo o chefe do Executivo, a esquerda “demoniza policiais e suaviza criminosos”.

“A esquerda não quer que você se dê conta da realidade do narcotráfico no Brasil. Demonizam policiais e suavizam criminosos como se fossem vítimas e não bandidos cruéis fortemente armados, que desprezam as leis, oprimem, extorquem, ameaçam e matam qualquer um sem o menor receio”, ressaltou o presidente no seu perfil do Twitter.

Já em outro post, Jair Bolsonaro afirmou que os políticos de esquerda querem convencer a população que marginais que queimam pessoas vivas, espancam, matam e esquartejam mulheres não confrontam agentes de segurança.

“Querem te convencer que marginais que, segundo suas próprias leis, queimam pessoas vivas em pneus, espancam, matam e esquartejam mulheres, além de outras práticas de fazer inveja a grupos terroristas internacionais, jamais abririam fogo covardemente contra agentes de segurança. É preciso entender de uma vez por todas que os maiores responsáveis pelas duras consequências às comunidades em operações são os próprios bandidos. São eles que decidem enfrentar a lei e colocar a própria vida em risco, bem como a de inocentes, para não pagarem por seus crimes”, continuou o presidente do Brasil.

Por fim, o presidente Jair Bolsonaro acrescentou ainda que tratar marginais com extensa ficha criminal simplesmente como pobres é criminalizar o cidadão pobre que vive a vida honestamente. Para ele, o pobre nunca será sinônimo de criminoso.

“É uma perversidade seguir relativizando o certo e o errado. Tratar marginais com extensa ficha criminal simplesmente como pobres é criminalizar o próprio cidadão pobre que vive sua vida honestamente e hoje é refém destas organizações. Pobre nunca será sinônimo de criminoso! Àqueles que, no conforto de suas casas insistem em inverter os valores e criticar as forças de segurança por todo o mal que acontece, sugiro que experimentem visitar uma área dominada pelo crime organizado fardado como um policial. Boa noite a todos!”, finalizou o presidente na sua rede social.

Operação no Rio de Janeiro

A ação deixou ao menos 24 criminosos mortos e sete pessoas feridas na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, zona norte do Rio de Janeiro. Os nomes dos mortos não foram divulgados. Entre os feridos, dois estão em estado grave. Outros três têm quadro estável, incluindo um policial atingido por estilhaços. Foi o único agente ferido.

De acordo com a PM, a operação tinha como objetivo prender chefes do Comando Vermelho de diferentes Estados. Eles estariam escondidos na Vila Cruzeiro, de onde comandariam o crime organizado pelo País. Ninguém foi preso.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.