Piauí - Esperantina

Cerca de 75 detentos fugiram da penitenciária de Esperantina

Até o momento, somente 20 presos foram recapturados.

THAIS SOUZA

- atualizado

A Secretaria de Justiça do estado do Piauí (SEJUS) divulgou um relatório parcial na manhã desse sábado (07), após ter sido controlada a rebelião naPenitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, localizada em Esperantina. A rebelião iniciou na tarde dessa sexta-feira (06), e foi controlada por volta das 18h. Cerca de 75 presos fugiram, e 55 ainda estão foragidos.

  • Foto: Divulgação/SINPOLJUSPIRebelião em Penitenciária de Esperantina Rebelião em Penitenciária de Esperantina

De acordo com informações repassadas pelo o secretário Daniel Oliveira, a rebelião foi controlada depois que a tropa de choque da Polícia Militar entrou no presídio. Conforme Daniel Oliveira, cerca de 20 detentos já foram recapturados, através das equipes de recaptura que estão atuando na cidade de Esperantina e nas proximidades.

Conforme a SEJUS, 100 detentos foram transferidos durante essa madrugada (07) para outras unidades prisionais do Piauí. A Polícia Civil e a promotoria de Justiça de Esperantina já foram acionadas para investigar as causas e a motivação da rebelião.

Confira a nota na íntegra

A rebelião ocorrida na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina, na tarde dessa sexta-feira (6), foi controlada por volta das 18h, após a Tropa de Choque da Polícia Militar entrar no presídio.

Informações da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Secretaria de Justiça (Dipe) apontam que 20 presos fugitivos já foram capturados e 55 estão sendo procurados por 30 policiais militares da região de Esperantina e de Teresina.

Relatório preliminar do Setor de Engenharia aponta que a deterioração da unidade está em grau elevado. Foram transferidos 110 presos para outros presídios do Estado.

O Comando Geral da Polícia Militar reforçou o efetivo de PMs em Esperantina e na região, para garantir a segurança da população e efetuar a captura dos foragidos. A Polícia Civil e a Promotoria de Justiça de Esperantina já foram acionados para investigar a causa e a motivação da rebelião.

Além da Secretaria de Justiça, estão colaborando no caso a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Esperantina, Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, entre outros órgãos.

Secretaria de Estado de Justiça do Piauí