Política

Delação de executivos da OAS atinge os ex-presidentes Dilma e Lula

A empreiteira é uma das empresas acusadas de desviar dinheiro de contratos da Petrobras para pagar propina a políticos.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Foi apresentada na sexta-feira (15) ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma colaboração premiada realizada por oito executivos da empreiteira OAS, onde o seu conteúdo afetaria diretamente os ex-presidentes Lula (PT) e Dilma (PT), assim como o atual presidente da república Michel Temer (PMDB).

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoMichel TemerMichel Temer

A empreiteira é uma das empresas acusadas de desviar dinheiro de contratos da Petrobras para pagar propina a políticos. Como faz parte da operação Lava Jato, a colaboração premiada será analisada pelo ministro do STF, Edson Fachin, que vai decidir se homologa ou não a colaboração.

Segundo O Globo, a expectativa era que a última denúncia contra Temer do procurador-geral Rodrigo Janot, fosse a apresentada na quinta-feira (14), mas ele acabou apresentando essa nova documentação com a delação dos executivos, onde devem surgir novos processos contra o presidente, assim como Lula e Dilma.

  • Foto: Marlon Costa/Futura Press/Estadão ConteúdoDilma e LulaDilma e Lula

Parlamentares e ministros também teriam sido citados nessa colaboração premiada. De acordo com O Globo, até mesmo integrantes do judiciário teriam sido citados. O nome dos delatores está em sigilo.

Se o ministro homologar a colaboração, os processos voltarão para a Procuradoria-Geral da República (PGR) para que sejam aberto inquéritos no Supremo ou em outras instâncias, para pessoas que não possuem foro privilegiado. Agora os processos ficarão nas mãos de Rachel Dodge, já que o mandato de Rodrigo Janot encerra oficialmente neste domingo (17). A nova procuradora-geral deverá definir as providências que devem ser tomadas.


MAIS NA WEB