Política

Senador Elmano Férrer deu golpe fatal na relação com o PT

O primeiro foi o voto favorável do senador a Reforma Trabalhista e o segundo, por ter assinado a representação por quebra de decoro parlamentar contra Regina Sousa.

GERMANA CHAVES

- atualizado

Para alguns petistas o senador Elmano Férrer (PMDB) deu dois golpes fatais no relacionamento que já não andava tão harmônico com o Partidos dos Trabalhadores. O primeiro foi o voto favorável do senador a Reforma Trabalhista e o segundo, por ter assinado a representação por quebra de decoro parlamentar contra a senadora Regina Sousa (PT) e mais cinco senadoras que ocuparam a Mesa Diretora do Congresso para evitar o início da sessão para votar a matéria.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Senador Elmano Ferrer Senador Elmano Ferrer

Os membros do PT afirmam que os adjetivos mais adequados ao peemedebista são os de “traidor” e “ingrato” uma vez que, ele foi eleito em 2014 na coligação do governador do Piauí Wellington Dias, tinha trânsito livre no Governo Dilma Rousseff, mas assim mesmo, agora se posiciona contra o grupo de aliados que ajudou a elegê-lo.

Em recente entrevista ao GP1, Regina Sousa chegou a chamar Elmano Férrer de ingrato ao reagir a colocação do “aliado” que afirmou não fazer parte do Governo Wellington, mesmo tendo sido eleito na mesma coligação.

Embora nunca tenha se posicionado acerca do assunto, há quem afirme que o peemedebista tem “mágoas” com o Palácio de Karnak por acreditar que não teve a devida valorização mesmo com a expressiva votação que obteve para o Senado e, sobretudo, por ter derrotado o principal adversário, à época, de Wellington Dias: o ex-governador Wilson Nunes Martins (PSB).

MAIS NA WEB