Piauí

Tribunal de Justiça proíbe paralisação dos médicos do Piauí

A categoria juntamente com o sindicato (Simepi) decidiram que iam paralisar suas atividades hoje (10) e amanhã (11).

ANDREIA SOARES

- atualizado

Nesse domingo (09), o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), por meio do desembargador Hilo de Almeida Sousa, concedeu uma tutela provisória na qual proíbe a paralisação dos médicos da rede pública estadual. A categoria juntamente com o sindicato (Simepi) decidiram que iam paralisar suas atividades hoje (10) e amanhã (11).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Tribunal de Justiça do PiauíTribunal de Justiça do Piauí

O motivo, segundo a assessoria do Simepi, além de reivindicações antigas, como o ajuste salarial não cumprido desde o acordo feito no ano passado, foi a notificação equivocada do Estado, por meio da Secretaria de Administração, sobre servidores faltosos, que resultaria em corte de pontos. Porém, o próprio secretário Franzé Silva, já admitiu a falha.

A decisão do TJ foi expedida a pedido do Governo do Estado que alegou está impossibilitado legalmente de conceder qualquer reajuste salarial à categoria. Em caso de descumprimento da liminar por parte do sindicato, a multa diária será de R$ 50mil.

A diretoria do Simepi, por meio do tesoureiro Renato Leal, afirmou ao GP1que já foram comunicados sobre a proibição e vão decidir em reunião interna nessa manhã sobre a continuidade da paralisação. "Acabamos de ser notificados e vamos decidir se recorremos da decisão", adiantou.