Colunista Celso Oliveira
GP1

Professores pressionam e governo adia votação da PEC 23

Milhares de municípios visam cumprimento da lei e esperam o recurso para dividir com os professores

Após alguns adiamentos e as duas tentativas de aprovar a PEC 23/2021 no Plenário da Câmara, todas frustradas devido a grande e forte manifestação dos professores nas redes sociais dos parlamentares, o relator da medida, deputado Hugo Motta (PP-PB), avalia a possibilidade de retirar os precatórios do antigo Fundef do teto de gastos.

A pressão sobre os parlamentares nasceu do movimento popular de professores das redes municipais que esperam a chegada dos recursos para rateio.

Os acontecimentos estão sendo positivos para os profissionais da educação e estão levando a um desfecho diferente do que imagina o presidente da república abalado pelo movimento dos professores.

Foto: Arquivo pessoal Celso Oliveira/Professores de Paulistana/PIProfessor da rede municipal de Paulistana-PI fortalecendo o movimento em campanha de ruas vestindo a camiseta
Professor da rede municipal de Paulistana-PI fortalecendo o movimento em campanha de ruas vestindo a camiseta

De acordo com matéria da Folha de S.Paulo (29), existe resistência ao relatório da PEC 23 assinado por Hugo Motta em todas as bases parlamentares, inclusive quanto à questão do calote nos profissionais do magistério, haja vista terem o direito a 60% dos valores garantido pela lei federal 14057/20. 

Foto: Arquivo pessoal Celso Oliveira/DinoBoyProfessor DinoBoy membro articulador independente dos precatórios na Bahia
Professor DinoBoy membro articulador independente dos precatórios na Bahia

"Parabéns colegas professores de todos os grupos de virtuais que estão empenhados e se dedicando mais uma vez na luta pelos direitos da categoria. Cada live, cada encontro, cada encaminhamento, cada orientação só me deixa mais honrado e orgulhoso em saber que somos todos UNIDADE E RESILIÊNCIA. Parabéns a todos e a todos e tenho a certeza, que dá forma que vocês estão lutando, com certeza chegaremos ao triunfo. Se derrubamos um veto presidencial o que nos impede de derrubar uma PEC? Vamos com toda força pra cima dos deputados federais", afirmou Prof. DinoBoy - Salvador e Candeias na Bahia, um dos articuladores independentes do movimento de apoio aos professores em todo Brasil.

Nos últimos dias o principal motivo de resistência à proposta na Câmara dos Deputados é o parcelamento de débitos relativos aos precatórios dos profissionais da educação.

A mudança da proposta para priorizar reivindicação do professores é vista como única alternativa para que iniciativa seja aprovada na Câmara dos Deputados.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.