GP1

Brasil

Eike Batista tem prisão decretada na Operação Lava Jato

Empresário não foi encontrado em casa pelos agentes da PF.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (26), a Operação Eficiência, segunda fase da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. De acordo com o Estadão, entre os alvos do mandado de prisão está o empresário Eike Batista, dono do grupo EBX, que não foi encontrado em sua casa.

Eike estaria viajando e vai se entregar às autoridades, informou seu advogado. A operação Eficiência é desdobramento da Operação Calicute, que prendeu o governador Sérgio Cabral em novembro do ano passado. Também é alvo de prisão preventiva, o vice-presidente de futebol do Flamengo Flávio Godinho, ex-braço direito de Eike Batista.

  • Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo Eike Batista Eike Batista

Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão preventiva, quatro de condução coercitiva e 22 de busca e apreensão e cerca de 80 policiais federais participam da operação. Estão sendo investigados pela PF os crimes de lavagem de dinheiro, que envolve cerca de US$ 100 milhões no exterior. Parte desse valor já foi repatriado. Também são investigados crimes de corrupção ativa e passiva, além de organização criminosa.

A PF também mira pagamentos de propina envolvendo o ex-governador Sergio Cabral, também alvo de prisão preventiva. Sergio Castro, apontado como operador do esquema, Francisco Assis, o doleiro Álvaro Galliez, Thiago Aragão, ex-sócio da esposa de Cabral, e três pessoas ligadas a Cabral que também já estão presas, Wilson Carlos, Carlos Emanuel Miranda e Luiz Carlos Bezerra, também são alvos da operação.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.