GP1

Brasil

Ex-presidente Michel Temer é eleito para Academia Paulista de Letras

"Agora é uma honra me juntar aos grandes nomes que enobrecem a arte da escrita", comemorou Temer.

O ex-presidente Michel Temer usou as redes sociais neste domingo (17) para comemorar sua escolha para se tornar um imortal da Academia Paulista de Letras (APL). O jurista é autor de vários trabalhos ligados ao Direito Constitucional e também escreveu livros de poesia.

“Recebi uma notícia que me deixou muito feliz. Acabo de ser eleito para a Academia Paulista de Letras. Lá nos meus 16 anos, sonhava com a hipótese de um dia tornar-me escritor. Depois escrevi alguns livros técnicos, ousei escrever um livro de poemas e mais alguns tantos. Agora é uma honra me juntar aos grandes nomes que enobrecem a arte da escrita no estado de São Paulo. Forte abraço e um ótimo fim de semana a todos!”, escreveu o ex-presidente.

A notícia foi dada pelo presidente da Academia Paulista de Letras, José Roberto Nalini, que comemorou a escolha do ex-presidente. “Hoje temos um intelectual, um estadista ao nosso lado”, disse o presidente.

Michel Temer

Michel Miguel Elias Temer Lulia é advogado, professor, escritor e político brasileiro filiado ao MDB. Assumiu a Presidência do Brasil em 2016 com o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

Dentre as obras relacionadas às áreas política e jurídica, Temer publicou “Elementos de Direito Constitucional”, “Território Federal nas Constituições Brasileiras”, “Constituição e Política”, “Democracia e Cidadania”. Por sua obra jurídica, Temer é um dos constitucionalistas mais citados nos julgamentos do Supremo Tribunal Federal (STF) até o ano de 2012.

Em 2013 publicou o livro “Anônima Intimidade”. A publicação foi um complicado de 120 poemas que foram escritos em guardanapos durante suas viagens aéreas entre São Paulo e Brasília.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.