GP1

Brasil

Além do atropelamento, modelo Bruno Krupp é acusado de estupro

A modelo Priscila Trindade acusou o modelo através do Instagram nesta quarta-feira, 03.

Nesta quarta-feira (3), a modelo Priscila TrindadeBruno Fernandes Moreira Krupp, relatou através do Instagram um estupro, supostamente cometido pelo modelo Bruno Krupp, que foi preso preventivamente nesta semana por atropelamento e morte de um adolescente de 16 anos, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

De acordo com a jovem, o caso ocorreu há 6 anos, quando ela foi para uma festa em Niterói com o modelo e dormiu em sua casa, “O que aconteceu comigo foi há muitos anos, na época em que conheci ele… Eu o conheci numa roda de amigos, flertamos e depois de alguns flertes aceitei ir até a casa dele em Niterói para irmos a uma festa”, relatou.

Segundo Priscila, por volta das 3h daquele dia, quando ela já estava na festa há algumas horas, Krupp teria aparecido no local. A jovem pediu para que ele a levasse de volta para casa. Depois de deixar ela, ele teria voltado para a festa e retornado às 6h da manhã. “Ele chegou bêbado às 6h da manhã e me pegou à força. Falei várias vezes para ele parar e ele literalmente me forçou. Forçou MESMO. Depois de muito relutar, cedi e foi horrível. Era muito constrangedor porque, se eu gritasse, iria acordar a casa inteira, e não tive coragem de ter uma atitude mais drástica. No meio da situação, ele pegou o celular e ainda tentou me gravar sem roupa na cama dele. Fiquei chateada, mas ele falava tanta coisa idiota, que eu só pensava em ir embora”, contou.

Após o relato de Priscila, surgiram novas denúncias contra o modelo. Nas mensagens, algumas mulheres, não identificadas, contaram situações similares que passaram com Bruno.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.