Fechar
GP1

Brasil

Incêndios florestais deixam cidades do Mato Grosso do Sul em situação de emergência

O Pantanal é o bioma brasileiro mais afetado por queimadas nos últimos 39 anos, segundo do MapBiomas.

O governo Mato Grosso do Sul decretou, nesta segunda-feira (24), situação de emergência nos municípios afetados pelos incêndios florestais no Pantanal, ocasionado especialmente pelo período de estiagem prolongada que o estado enfrenta. Com a publicação do decreto, válido por 180 dias, os órgãos estaduais recebem autorização para atuar junto à Defesa Civil do Estado na reabilitação e reconstrução do local.

Conforme um levantamento feito pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), desde o fim de maio a seca no Mato Grosso do Sul tem se intensificado, especialmente com o aumento exponencial dos focos de calor.

Nos últimos 12 meses, o Pantanal registrou 9.014 ocorrências de focos de incêndio. O número é sete vezes maior do que o registrado no mesmo período no ano anterior. Segundo o Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os focos de incêndio no bioma só foram intensificados em agosto nos anteriores, enquanto em 2024 o problema parece ter batido mais cedo à porta.

Por conta da crise decorrente da estiagem, em 14 de maio de 2024, a ANA declarou situação crítica de escassez dos recursos hídricos na região hidrográfica do Paraguai. O Pantanal é o bioma brasileiro mais afetado por queimadas nos últimos 39 anos, segundo o MapBiomas, e já teve 59,2% do seu território transformado em cinzas.


Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.