GP1

Economia e Negócios

Piauienses terão aumento de renda de 33% com auxílio emergencial, diz FGV

O Piauí será o estado com o maior aumento de renda, segundo a pesquisa da FGV.

Com a nova rodada de parcelas do auxílio emergencial, mesmo com o menor valor de apenas R$ 150 o benefício vai trazer um aumento de renda de 33% para os piauienses. Os dados são de uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados foram divulgados no último dia 8 de abril.

Confira aqui a pesquisa.

De acordo com a FGV, aproximadamente 20 milhões de pessoas que compõe uma família unipessoal receberão parcelas de R$ 150, outras 16,7 milhões que têm famílias de 2 ou mais pessoas terão direito a parcelas de R$ 250 e 9,3 milhões de mulheres que vivem em famílias nas quais são a única provedora receberão parcelas de R$ 375.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Auxílio emergencial da Caixa Econômica
Auxílio emergencial da Caixa Econômica

Segundo os dados analisados na pesquisa, com o auxílio de R$ 150, a maioria dos estados não terão compensação de renda suficiente, porém, devido a situação de pobreza, das regiões Norte e Nordeste, alguns estados terão compensação de renda. O Piauí será o estado com o maior aumento de renda.

Conforme a pesquisa, sem o auxílio emergencial, a renda do piauiense teria uma perda de 4%, já em um cenário diferenciado, com o benefício financeiro, o Piauí adquiri uma compensação de 33%. Já o Amapá será a unidade federativa com o menor ganho.

A FGV finaliza destacando que diferente de 2020, o auxílio emergencial de 2021 conta com R$ 43 bilhões enquanto no ano passado eram R$ 293 bilhões. Ao todo, estima-se que 43% beneficiários em todo o Brasil recebe a apenas R$ 150.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.