GP1

Economia e Negócios

Piauí alcançou R$ 1,7 bilhão em investimentos em 2021, diz Sefaz

Segundo o Governo, os investimentos feitos com recursos federais somaram cerca de R$ 200 milhões.

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-PI) divulgou, nesta terça-feira (11), um levantamento apontando que, durante todo o ano de 2021, o Piauí alcançou o total de R$ 1.735.000.000 bilhão (um bilhão, setecentos e trinta e cinco milhões) em investimentos. Desse valor, R$ 1,5 bilhão foram oriundos de recursos estaduais.

Segundo o Governo do Estado, esse montante investido equivale a 15,19% da Receita Corrente Liquida do Piauí, no ano passado, que foi de R$ 11.420.000.000 (onze bilhões, quatrocentos e vinte milhões). Já os investimentos feitos com recursos federais somaram cerca de R$ 200 milhões.

Foto: Lucas Dias/GP1Sefaz-PI
Sefaz-PI

Ainda de acordo com o Governo do Estado, os investimentos foram destinados para realização de obras, nos 224 municípios do Piauí, nas áreas de infraestrutura e desenvolvimento, como asfaltamento urbano, escolas, unidades de saúde, ambulâncias, viaturas, pavimentação poliédrica, água e saneamento, estádios, quadras poliesportivas, além de mercados, praças e pontes.

Segundo a Sefaz, os recursos investidos em obras beneficiam todos os territórios de desenvolvimento do Estado e foi possível realizar com o equilíbrio fiscal e investimentos com recursos próprios, comparado aos anos anteriores.

"O Piauí adotou um modelo de política fiscal que possibilitou melhorar a qualidade do gasto público, colocando em dia todas as despesas obrigatórias e aumentando os investimentos públicos. Com esses investimentos, o Governo do Estado, além de melhorar a qualidade de vida das pessoas, injeta recursos na economia, ajudando a suportar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, gerando emprego e renda para a população", afirmou Rafael Fonteles.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.