GP1

Entretenimento

Cantora Marília Mendonça critica o feminismo em entrevista

“Eu acho que o feminismo diminui a mulher muitas vezes", disse a cantora.

Com apenas um ano de carreira e destaque por ser a artista mais ouvida do YouTube no país, a cantora sertaneja Marília Mendonça é conhecida por fazer músicas sobre mulheres decididas e fortes, mas não se diz representada pelo feminismo.  "Eu acho que o feminismo diminui a mulher muitas vezes", diz. 

Em entrevista concedida ao G1, a cantora disse que nunca se sentiu descriminada pelos homens.  “Para haver a igualdade, não temos que ficar pedindo nada, temos que trabalhar. Não somos mais fracas. Nunca me senti discriminada pelos homens. Pelo contrário, os que me ajudaram na minha carreira são homens”, afirmou.

  • Foto: Author FelipeBonnetMarília MendonçaMarília Mendonça

Marília disse ainda que a fama é uma “cruz” que ela carrega e que nunca sonhou em ser famosa. Sonhava em cantar, mas nunca sonhei ser famosa. Amo meus fãs, eles são maravilhosos. Mas a fama é uma cruz que eu carrego. Não acho legal a invasão na vida pessoal. Sou julgada, por exemplo, porque bebo. As piores partes são a distância de casa e a falta de liberdade, principalmente de expressão. Tem coisas que gostaria de falar, mas preciso dar uma diminuída no tom”, disse.

Atualmente, com apenas 21 anos, a sertaneja faz em média 25 shows por mês e é a artista mais escutada dos últimos seis meses no YouTube do Brasil, com mais de 842 milhões de visualizações em seus vídeos no período e mesmo antes de se tornar conhecida, já era uma das compositoras mais concorridas no ramo sertanejo, com sucessos já tocados por Henrique e Juliano, Jorge e Mateus e Cristiano Araújo.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.