GP1

Entretenimento

Ed Sheeran ganha caso de direitos autorais da música 'Shape Of You'

Cantor britânico foi acusado de copiar o refrão da música 'Oh Why', de 2015, do artista Sami Chokri.
Por Estadão Conteúdo

O cantor britânico Ed Sheeran ganhou o caso de direitos autorais no Supremo Tribunal de Londres nesta quarta-feira, 6, no caso sobre o refrão de seu mega sucesso de 2017 Shape Of You ter sido retirado de outro artista.

Sheeran estava envolvido em uma batalha judicial com o artista de grime (um tipo de música que une batidas de hip hop com música eletrônica) Sami Chokri, que se apresenta como Sami Switch, e o produtor musical Ross O'Donoghue, que tinham argumentado que Shape of You tinha infringido "linhas e frases particulares" de sua canção de 2015 Oh Why.

"Embora haja semelhanças entre o gancho "OW (Oh Why)" e a frase "OI (Oh I)", também há diferenças significativas", concluiu o juiz, Antony Zacaroli. "Estou convencido que o Sr. Sheeran não copiou subconscientemente Oh Why na criação de Shape". O hit de Ed Sheeran se tornou a música digital mais vendida em todo o mundo em 2017 e teve mais de 5,6 bilhões de visualizações no YouTube.

Sheeran enfrentou longos questionamentos sobre seu trabalho durante o julgamento do mês passado, com acusações do advogado de Chokri e O'Donoghue de que ele simplesmente alterou a música e as palavras de outros artistas para passar o trabalho dele como seu próprio. O cantor disse que sempre creditou outros artistas e disse ao tribunal que nunca havia ouvido a canção Oh Why que ele foi acusado de copiar.

O cantor britânico Ed Sheeran disse que reivindicações sem fundamento de direitos autorais estavam prejudicando a indústria musical. "Embora estejamos obviamente felizes com o resultado, sinto que reivindicações como esta são muito comuns agora e se tornou uma cultura onde uma reivindicação é feita com a ideia de que um acordo será mais barato do que levá-los a tribunal, mesmo que não haja base para a reivindicação", disse Sheeran em um vídeo postado no Twitter. "É realmente prejudicial para a indústria da composição de canções".

"Há apenas tantas notas e muitos poucos acordes usados na música pop, a coincidência está fadada a acontecer", disse Sheeran na quarta-feira. "Eu só quero dizer: Eu não sou uma entidade, não sou uma corporação, sou um ser humano, um pai, um marido e um filho". As ações judiciais não são uma experiência agradável e espero que esta decisão signifique que, no futuro, reclamações sem fundamento como esta possam ser evitadas".

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.