GP1

Timon - Maranhão

Polícia Militar do Maranhão lamenta morte de sargento do 11º BPM

Sargento foi encontrado morto na sede da 2ª Companhia do 11º Batalhão, em Timon, onde era lotado.

A Polícia Militar do Maranhão emitiu nota de pesar pelo falecimento do sargento Rogério de Oliveira Silva, que foi encontrado morto nesta segunda-feira (09) na sede da 2ª Companhia do 11º Batalhão, onde era lotado.

A PM-MA informou que o sargento, que morreu aos 42 anos, tinha mais de 20 anos de farda, tendo ingressado na corporação em 2001. O Comando Geral frisou que o policial deixou um grande legado por ter sido um profissional dedicado e comprometido com a ordem pública e a segurança da população do Maranhão.

Foto: Reprodução/WhatsAppRogérioSargento Rogério
Sargento Rogério

“Durante seu trabalho ativo na corporação, o sargento Rogério deixou um legado por ter sido um profissional dedicado, sempre compromissado com a ordem pública e segurança da sociedade maranhense. Desempenhou com responsabilidade e senso de profissionalismo as funções a ele atribuídas, durante o exercício policial militar”, consta na nota.

Por fim, a Polícia Militar do Maranhão prestou solidariedade aos familiares e amigos do sargento Rogério Oliveira, em nome de todos os policiais da corporação.

Leia na íntegra a nota da Polícia Militar do Maranhão:

É com pesar, que a Polícia Militar do Maranhão informa o falecimento do 1º sargento PM Rogério de Oliveira Silva, da 2ª Companhia do 11º BPM, em Timon. O militar faleceu nesta segunda-feira (9).

O militar tinha 42 anos e ingressou na Corporação no ano de 2001. Durante seu trabalho ativo na corporação, o sargento Rogério deixou um legado por ter sido um profissional dedicado, sempre compromissado com a ordem pública e segurança da sociedade maranhense. Desempenhou com responsabilidade e senso de profissionalismo as funções a ele atribuídas, durante o exercício policial militar.

Neste momento de tristeza e vazio deixado por nosso irmão de farda, o Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, em nome dos oficiais, praças e funcionários civis da corporação, se solidariza com familiares e amigos.

“Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé”

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.