Teresina - PI

Capitão Anderson diz que PSL será oposição a Firmino em 2020

"Eu acredito que em algum momento esse rompimento formal acontecerá", informou Capitão Anderson.

Jonas Carvalho
Teresina
Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
- atualizado

Na manhã desta quarta-feira (17), durante cerimônia de posse da nova Comissão Provisória do PSL em Teresina, o Capitão Anderson reiterou a intenção de lançar candidatura própria ao Palácio da Cidade.

De acordo com o militar, o partido segue as exigências da Executiva Nacional e irá lançar candidatura contrária ao nome que vier a contar com o apoio do atual prefeito da Capital, Firmino Filho (PSDB) em 2020. Hoje o PSL integra a base do tucano.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Capitão Anderson Capitão Anderson

“O presidente do diretório estadual [vereador Luís André] já entendeu essa filosofia que nós estamos querendo implantar no PSL no Piauí. Eu acredito que em algum momento esse rompimento formal acontecerá e naturalmente hoje, os vereadores que são do PSL, tem um compromisso com a cidade. Então, nesse aspecto, eles têm um compromisso de manter um diálogo com o prefeito de Teresina”, disse.

Para o ex-vereador Ricardo Bandeira (PSL), o lançamento de candidatura própria em Teresina não impõe a ideia de oposição e para isso o partido deve buscar um novo entendimento com o PSDB de Firmino Filho.

“Temos um compromisso com o prefeito que foi feito na eleição anterior. Agora vamos conversar para fazer um outro entendimento. Política é entendimento, é conversa. Isso não está dizendo que vamos ser oposição dele, está dizendo que vamos ter candidato a prefeito de Teresina, que é a ideia do nacional do PSL. Aí a gente vai conversar com as pessoas, já foi colocado para o prefeito e ele não se opôs ele disse que é um direito de cada partido ter seus candidatos e assim vamos dialogando, acredito que não vamos ter problema com isso”, informou.